Crítica do filme “Finisterre”

Finisterre_1Vivemos em um mundo que está em constante evolução.

Tudo mesmo, e desde sempre.

Não faz muito tempo as tecnologias e culturas passaram a evoluir a uma velocidade espantosa para todos, não importando a idade.

A produção de filmes de escalada passa por esta evolução e vem desde as imagens contemplativas para histórias mais elaboradas e com conteúdo mais inteligente.Finisterre_2

Dentro do conjunto de filmes de escalada, a que mais oferece praticidade para filmagem e edição é o da prática de boulder.

Por existir uma quantidade muito grande de produções do gênero, os erros e vícios dos praticantes ficaram mais em evidência do que outros gêneros.

Finisterre_3Foi apelidado por muitos de “rock porn”

Procurando realizar algo mais inteligente e sensível os produtores David Schickengruber e Stefan Köchel planejaram uma abordagem diferente e mais adulta para filme de escalada em boulder.

Seu cuidado com pequenos detalhes importantes resultou no surpreendente “Finisterre”, um filme sensível e que consegue agradar aos mais fanáticos praticantes da modalidade.Finisterre_4

O filme documenta a viagem de uma dupla de austríacos (Dentre os quais os próprios David Schickengruber e Stefan Köchel)  desde Graz até a região da Galícia na Espanha.

Nas terras galegas exploram um pouco da história e seus desbravadores da prática de boulder na região.

Com roteiro bem escrito e executado, e com uma preocupação ímpar em construir cada personagem apresentado, a produção “Finisterre” é uma das gratas surpresas do gênero para 2013.

Finisterre_5Com captação de imagens criativas (com boa dose de inspiração no seriado “Breaking Bad”) detalhes de viagem como pessoas, boulders , clima e etc,  faz o filme fluir em pouco mais de 1h15 min de sua exibição.

Um grande acerto da dupla também foi a preocupação de mostrar a internet ser um personagem coadjuvante e sempre presente na vida de todos, o que raramente é visto em filmes de escalada.

Procurando retratar os principais blogueiros galegos e sua importância para a comunidade local revelam como o acesso à informação contribuiu para a popularização do esporte, além de criar infinitas possibilidades de viagem.

Além, é claro, de aproximar as pessoas com interesses em comum.Finisterre_6

O filme “Finisterre” é uma produção madura e que mostra a grande evolução por que estão passando produções de  escalada em boulder.

Uma evolução que há muito era necessária para inspirar pessoas a conhecer outros lugares diferentes, e aprenderem que o mais importante de poder viajar e escalar é conhecer lugares novos e pessoas interessantes, não apenas fazer força.

“Finisterre” não é somente um filme de boulder, é um filme de pessoas que praticam boulder e gostam de viajar, e este detalhe de abordagem fez toda a diferença.

Nota do Blog de Escalada :

Sobre o Autor

Luciano Fernandes

Luciano Fernandes

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é apaixonado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema”. Foi jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.