Critica do Filme “Abyss”

A produtora de vídeos de escalada Louder Than 11 (LT11 para os íntimos)é uma empresa habituada a produzir pequenos vídeos para a internet, todos gratuitos, e focados em Boulder quase que exclusivamente.

Graças à sua qualidade, e por sempre procurar fazer divulgação gratuita do esporte ganhou certa notoridade na cominidade escaladora.

Quem já produziu projetos de filmes com mais de 30 minutos de duração sabe que não é simples a realização.

Uma coisa não há como negar: videos de 5 minutos é diferente de um de 50. Elementos como roteiro, profundidade de personagens, trilha sonora e edição entram em cena com um peso muito maior.

A equipe de produção da “Louder Than 11”(LT11) mostrou que possui bom domínio de várias técnicas de edição, filmagem, computação gráfica e equipamentos de qualidade .

Por isso ela fez questão de desfilar este domínio na sua recente obra “ABYSS”.

O resultado é um filme interessante de se assistir, mas com vários pontos a se aperfeiçoar. Não é revolucionário, mas também não decepciona.

O filme foi liberado para download na semana passada, e muito se comentou sobre ele nos Estados Unidos nos principais sites especializados em escalada.

O filme pode também ser assistido no site da produtora (http://lt11.com/), além de poder ser feito download gratuito.

O filme no formato mp4 com aproximadamente 980kBytes.

O filme está em qualidade HD de altíssima qualidade, e praticamente deixa a obrigação de ser assistido em uma televisão grande.

A historia do filme se baseia em uma área de boulder existente nos EUA no estado do Colorado, nas proximidades de Boulder.

A área de escalada foi “descoberta” a relativamente pouco tempo, e promete ser uma das mais interessantes do país americano.

Com boa edição de imagens captadas. e com extrema qualidade, o filme inicia com a apresentação do local em uma animação gráfica impressionante e nunca antes vista no gênero.

Mesmo o espectador sendo leigo sobre a região entende como é a região.

Utilizando de narração de vários personagens o lugar é apresentado lentamente. Até neste ponto o filme é de uma qualidade impressionante, mas esbarrou em uma falta de coesão do roteiro. A partir disso o filme fica arrastado tornando-o maçante.

Muito provavelmente em certo ponto do filme as pessoas começariam a conversar e dispersar sua atenção nele. Isso porque os produtores optaram pela sequencia de imagens com música ao fundo típica de filmes de boulder.

Neste aspecto é sabido por todos que quem ama a modalidade se empolga exponencialmente, e quem não tem o mesmo nível de paixão acaba por desinteressar rapidamente.

Não é um defeito, e sim uma característica para este gênero.

Este tipo de abordagem já foi inclusive chamado de “rock porn” devido à técnica de filmagem que se assemelha a o gênero em referência.

Com o domínio de tantos fatores técnicos, esperava-se que os produtores também inovassem em termos de edição de imagens.

Com a repetição deste estilo um pouco desgastado devido à quantidade de vídeos despejados na internet todos os dias é seguramente ser classificado como maçante por quem não é boulderista de carteirinha.

Um outro aspecto que não é um ponto forte é a trilha sonora totalmente baseada em música eletrônica, porém lenta, que deixa as cenas de escalda se assemelharem à propagandas.

Mesmo com estes deslizes o filme “Abyss” é interessante e uma boa estreia da “Louter Than 11”, e que deixa expectativa para outras produções futuras.

 Nota do Blog de Escalada:

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.