Avaliação da sapatilha de escalada tarantula – La Sportiva

sapatilha4A sapatilha de escalada modelo tarantula da marca italiana La Sportiva tem como objetivo oferecer ao usuário um excelente custo benéfico para um equipamento indispensável a todo escalador.

Segundo o seu fabricante as principais características do produto são o preço competitivo, acabamento de qualidade, precisão de pisada na escalada, versatilidade de uso para diversos tipos de estilos de escalada , além de conforto ao usuário.

O Teste

A sapatilha de escalada tarantula foi testada à exaustão durante vários meses, em que foi usada alternando com o uso de outras sapatilhas e outras marcas.

sapatilha2

Foi usada em várias modalidades de escalada e rochas, sendo as principais o calcário (Lapa do Seu Antão, Lapinha, Rodellar e Siurana) e granito (Falésia Paraíso, Ana Chata, Pedra da Divisa, Visual das Águas, Guarujá e Rio de Janeiro).

O equipamento foi usado ainda em academias de escalada (São Paulo, Rio de Janeiro, Roterdã) para treinamentos corriqueiros.

Foi carregada sempre em mochilas, junto a equipamentos de escalada, ou penduradas na na parte de fora.

Não foi submetida à chuva, nem foi lavada em máquina de lavar.

Não foi utilizada com meia, para que fosse aferida a precisão, conforto e usualidade do equipamento.

Prós

  • Conforto
  • Acabamento
  • Fôrma
  • Durabilidade do Velcro
  • Relação Custo/benefício

Contras

  • Borracha não é vibram
  • Calcanhar

Notas

  • Qualidade de material : 4.0 
  • Acabamento : 5.0 
  • Design : 4.0 
  • Ergonomia : 4.0 
  • Relação Peso x volume: 5.0 
  • Relação custo x benefício: 4.5 
  • Nota final: 4.50 

Opinião

sapatilha8A sapatilha de escalada da marca La Sportiva agradou positivamente durante o seu uso.

O seu conforto surpreendeu em vias de aderência e positivas.

Apesar da borracha não ser Vibram (o material é o Frixion) o “grip” agradou bastante, e não ficou escorregando excessivamente nem mesmo em calcário.

O equipamento teve boa performance em vias verticais e positivas, mostrando precisão razoável em regletes, buracos e chorreras.

Um ponto que poderia ser revisto pelo fabricante é o design do calcanhar, que em relação a outros modelos da marca não contém a mesma precisão, segurança e ergonomia.sapatilha7

Durante situações em que o uso foi requerido uso do calcanhar, houve incômodo que ocasionou na região ficar dolorida após a ação.

Nas escaladas em aderência, o calcanhar também incomodou, porém sem comprometer o prazer de escalar.

Por ter acabamento de boa qualidade seu conforto, mesmo com o já discutido e conhecido aperto da sapatilha, causou boa impressão.

O seu uso é indicado para usuários de nível básico a intermediário (iniciante até escalador de 7º brasileiro) , ou para quem procura uma sapatilha de escalada de qualidade para treinos em ginásio.

Formado em Engenharia Civil e Ciências da Computação, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha, Argentina e Chile. Foi jurado do Rio Mountain Festival e já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá. Realizou o Caminho de Santiago, percorrendo seus 777 km em 28 dias.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.