Casal de escaladores gaúchos constroem motorhome para viajarem um ano pela América do Sul

Qual a melhor maneira de poder viajar, praticar o esporte de montanha de sua preferência, e se preocupar somente com isso ? Para o gaúcho Ramiro Ruschel e sua namorada Fernanda Rabaldo, é fazer isso em um motorhome, o qual eles mesmos construiram, pelos próximos 12 meses. O casal está terminando os últimos ajustes em seu veículo para ficar um ano na estrada. Ramiro e Fernanda planejam percorrer todos os principais locais de escalada da América do Sul no período de um ano para, segundo o próprio Ramiro afirma, realizar o sonho de conhecer o mundo com uma vida simples.

O sonho do gaúcho nasceu após um período de um ano que esteve na Europa, mais especificamente na Espanha, quando teve contato com a cultura da “vida de furgoneta” como ele mesmo definiu. Este estilo de vida, que nos EUA é conhecido como “Vanlife”, em linhas gerais é viver em um furgão adaptado para ser um motorhome e se dedicar a escalar por períodos indeterminados em cada lugar. Na Espanha Ramiro foi convidado a seguir viagem com um escalador que conheceu por lá e, neste estilo de vida, acabou visitando locais de escalada como Siurana, Margalef, entre outros. Ruschel também pode conviver com inúmeros escaladores de renome como Dani Andrada, que é dos grandes adeptos à esta “vida de furgoneta”.

Foto : Acervo Pessoal Ramiro Ruschel

Foto : Acervo Pessoal Ramiro Ruschel

Ao voltar ao Rio Grande do Sul, Ramiro já começou a planejar sua vida para que ele mesmo pudesse ter uma furgoneta e viajasse sem se preocupar com custos de hospedagem. No meio deste planejamento o escalador construiu um muro de escalada para treinar e também, nas palavras dele, seus amigos “fanáticos”. Dentre as pessoas que constantemente treinam em seu muro está a jovem escaladora Amanda Criscuoli, a quem chama carinhosamente de “maquininha”. Ramiro é um dos treinadores de Criscuoli (O outro treinador da escaladora é Thiago Bahlen), que afirma categoricamente que a menina tem potencial para tornar-se um dos grandes nomes da escalada sul-americana.

Ramiro Ruschel, após economizar o montante, comprou um furgão Mercedes Benz MB 180, que em sua vida útil já funcionou até como uma ambulância. O motor à diesel, segundo o escalador, é relativamente econômico e mantêm os 80 km/h sem maiores problemas. Adaptando o interior do veículo aos poucos, o gaúcho acabou por convencer Fernanda Rabaldo do plano de viajar durante um ano para poderem escalar nos principais lugares da América do Sul. A montagem da “furgoneta”, como ele mesmo gosta de se referir, está chegando ao seu segundo ano.

Foto : Acervo Pessoal Ramiro Ruschel

Foto : Acervo Pessoal Ramiro Ruschel

Ramiro neste tempo procurou aprender os conceitos básicos de mecânica para não ser surpreendido na viagem e, segundo ele mesmo afirma, já aprendeu a “se virar”. O gaúcho deixa claro que está consciente de que haverão imprevistos mecânicos, mas esclarece que isso faz parte de uma viagem longa como a que fará. Fernanda Rabaldo, a qual é uma escaladora forte (segundo Ramiro escala 9º grau brasileiro com elegância) trabalha em um tribunal em Porto Alegre e já arrumou os detalhes de seu ano sabático em seu emprego.

Para saber se seu veículo estava preparado para viagens longas, Ramiro já fez uma simulação com viagens que duraram 2 meses e visitou lugares como : Pedra do Baú (São Bento do Sapucaí-SP), Ubatuba-SP, Anhangava (Curitiba-PR). Neste “test drive” foram percorridos aproximadamente 4.000 quilômetros sem que o veículo apresentasse nenhum problema mecânico, o que deixou Ramiro bem otimista quanto à sua viagem.

Foto : Acervo Pessoal Ramiro Ruschel

Foto : Acervo Pessoal Ramiro Ruschel

No roteiro estão lugares que deixam qualquer escalador com as mãos suadas somente ao escutar : Valle Encantado, El Frey e Villa Llanquin em Bariloche; Piedra Parada/La Buitrera em Esquel; Cochamó e Valle de Los Condores no Chile; e para a sua volta um tour pelos melhores lugares de escalada do Brasil como Baú de Minas (Gruta do Baú), Lapa do Seu Antão, Arcos, Serra do Cipó, Chapada Diamantina, entre outros.

Ramiro prefere não prospectar sobre vias e graus de escalada, mas deixa claro que o plano é conseguir conhecer e escalar no maior número de lugares possível e, claro, obter uma aprendizagem de vida única.

Foto : Acervo Pessoal Ramiro Ruschel

Foto : Acervo Pessoal Ramiro Ruschel

Sobre o Autor

Luciano Fernandes

Luciano Fernandes

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é apaixonado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema”. Foi jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

There are 2 comments

  1. Felipe Medeiros

    Conheço esse casal e tenho muito admiração por eles. Ramirão é um dos caras mais insanos e ao mesmo tempo pé no chão com que já me deparei. Ele entende pra caralho de mecânica e conserta qualquer coisa que aparecer, sempre com alguma engebração super engenhosa. Nome forte da escalada brasileira e um grande amigo. Abraço aos dois e toda sorte.
    Lipe

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.