Escaladas suspensas em Salto Ventoso

Salto-Ventoso-3[1]A zona de escalada conhecida como Salto Ventoso, localizada no estado do Rio Grande do Sul próxima cerca de 12km da cidade de Farroupinha é um verdaeiro ícone para a escalada gaúcha.

Após um acidente ocorrido no local , as assosciações de escalada junto com as autoridades do local procuram encontrar soluções para que a escalada volte a ser praticada no local.

A proibição de escalada por parte de autoridades governamentais após acidentes é uma prática ccorriqueira no Brasil.

Leia abaixo a declaração publicada pelo presidente da Federação Gaúcha de Montanhismo

 Pessoal, em decorrência da morte ocorrida no”finde” passado, fui ontem (16/1) a Farroupilha para conversar com o Nelson e a Neiva; Mirante_Salto_Ventoso[1]com o Ten. Martins, Comandante do Corpo de Bombeiros e com o Prefeito, Sr. Claiton Gonçalves e com o Secretário de Turismo, Sr., Fabiano Picoli.

Devido ao acidente, o local está interditado.

A prefeitura se comprometeu não só a construir barreiras físicas sugeridas pelos bombeiros, como também iniciar a implementação de um projeto para o local.

Com isso, o Salto ventoso ficaria fechado por 2 a 3 meses.

Eu argumentei que em várias experiências pelo país mostram que as interdições de áreas levam a piora na proteção ambiental e na segurança, pois “filtra” apenas o bom visitante, como os montanhistas e escaladores, que ajudam a preservar, recolhem seus lixos, oferecem ajuda quando algum acidente ocorre etc.

Falei ainda, que de acordo com a carta “Princípios e Valores do Montanhismo Brasileiro” (disponível em http://www.cbme.org.br/downloads/doc_download/37-principios-e-valores-do-montanhismo-brasileiro) nós nos responsabilizamos pelo risco ao qual nos expomos.

Combinamos então, que neste próximo final de semana (19 e 20 de jan), o Salto Ventoso seguirá fechado (com presença de guarda municipal).

Teremos então uma semana para construir um termo de conhecimento de risco, isentando que a prefeitura e o proprietário (Nelson Werner) tenham qualquer responsabilidade em caso de acidentes.

2dQMlfW[1]A idéia é que ao chegar ao local, o escalador entregue o termo assinado ao Nelson ou ao Guarda, comprove sua identidade e vá escalar.

A perspectiva é que a escalada no setor abaixo da cachoeira, seja aberta a partir dos dias 26 e 27 de janeiro.

O rapel da cachoeira seguirá fechado durante as obras.

É importante, que mostremos BOA VONTADE com o poder público municipal de Farroupilha, NÃO INDO ESCALAR NO SALTO VENTOSO ATÉ QUE SEJA CONFIRMADA A ABERTURA.

Desta forma, estaremos tentando reabrir o local o quanto antes, de forma pactuada entre a FGM e a Prefeitura.

Ressalto ainda a importância da intermediação do Tenente Martins, que se deveu a aproximação entre a FGM com os Bombeiros durante a operação de resgate ocorrido no Monte Negro durante o Natal.

Peço ainda que divulguem este aviso para o maior número de praticantes possíveis, blogs, sites, etc.

Nelson Brügger

Federação Gaúcha de Montanhismo

Formado em Engenharia Civil e Ciências da Computação, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha, Argentina e Chile. Foi jurado do Rio Mountain Festival e já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá. Realizou o Caminho de Santiago, percorrendo seus 777 km em 28 dias.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.