Escaladas suspensas em Salto Ventoso

Salto-Ventoso-3[1]A zona de escalada conhecida como Salto Ventoso, localizada no estado do Rio Grande do Sul próxima cerca de 12km da cidade de Farroupinha é um verdaeiro ícone para a escalada gaúcha.

Após um acidente ocorrido no local , as assosciações de escalada junto com as autoridades do local procuram encontrar soluções para que a escalada volte a ser praticada no local.

A proibição de escalada por parte de autoridades governamentais após acidentes é uma prática ccorriqueira no Brasil.

Leia abaixo a declaração publicada pelo presidente da Federação Gaúcha de Montanhismo

 Pessoal, em decorrência da morte ocorrida no”finde” passado, fui ontem (16/1) a Farroupilha para conversar com o Nelson e a Neiva; Mirante_Salto_Ventoso[1]com o Ten. Martins, Comandante do Corpo de Bombeiros e com o Prefeito, Sr. Claiton Gonçalves e com o Secretário de Turismo, Sr., Fabiano Picoli.

Devido ao acidente, o local está interditado.

A prefeitura se comprometeu não só a construir barreiras físicas sugeridas pelos bombeiros, como também iniciar a implementação de um projeto para o local.

Com isso, o Salto ventoso ficaria fechado por 2 a 3 meses.

Eu argumentei que em várias experiências pelo país mostram que as interdições de áreas levam a piora na proteção ambiental e na segurança, pois “filtra” apenas o bom visitante, como os montanhistas e escaladores, que ajudam a preservar, recolhem seus lixos, oferecem ajuda quando algum acidente ocorre etc.

Falei ainda, que de acordo com a carta “Princípios e Valores do Montanhismo Brasileiro” (disponível em http://www.cbme.org.br/downloads/doc_download/37-principios-e-valores-do-montanhismo-brasileiro) nós nos responsabilizamos pelo risco ao qual nos expomos.

Combinamos então, que neste próximo final de semana (19 e 20 de jan), o Salto Ventoso seguirá fechado (com presença de guarda municipal).

Teremos então uma semana para construir um termo de conhecimento de risco, isentando que a prefeitura e o proprietário (Nelson Werner) tenham qualquer responsabilidade em caso de acidentes.

2dQMlfW[1]A idéia é que ao chegar ao local, o escalador entregue o termo assinado ao Nelson ou ao Guarda, comprove sua identidade e vá escalar.

A perspectiva é que a escalada no setor abaixo da cachoeira, seja aberta a partir dos dias 26 e 27 de janeiro.

O rapel da cachoeira seguirá fechado durante as obras.

É importante, que mostremos BOA VONTADE com o poder público municipal de Farroupilha, NÃO INDO ESCALAR NO SALTO VENTOSO ATÉ QUE SEJA CONFIRMADA A ABERTURA.

Desta forma, estaremos tentando reabrir o local o quanto antes, de forma pactuada entre a FGM e a Prefeitura.

Ressalto ainda a importância da intermediação do Tenente Martins, que se deveu a aproximação entre a FGM com os Bombeiros durante a operação de resgate ocorrido no Monte Negro durante o Natal.

Peço ainda que divulguem este aviso para o maior número de praticantes possíveis, blogs, sites, etc.

Nelson Brügger

Federação Gaúcha de Montanhismo

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha, Argentina e Chile. Foi jurado do Rio Mountain Festival e já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá. Realizou o Caminho de Santiago, percorrendo seus 777 km em 28 dias.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.