Venezuelana de 14 anos torna-se a mais jovem latino-americana a encadenar 10a

A jovem venezuelana Lia Castillo, de apenas 14 anos de idade, encadenou no último final de semana a via “Chicho el Bárbaro”, no estado de Lara (Venezuela), graduada como 8a+ francês (10a brasileiro).

Desta maneira, Castillo torna-se a mais jovem latino-americana a encadenar uma via desta dificuldade. Lia, que escala há aproximadamente 8 anos, vive na cidade venezuelana de Sarare, no estado de Lara.

A via encadenada fica próximo a Barquisimeto, capital do estado de Lara, conhecida como a capital musical do país e a cidade dos Crepúsculos (por seus belos pôr do sol). No estado há ainda outros lugares de escalada como Morro del Torrellero (município de Simon Planas), Humocaro (município de Moran) e Jabon (município Torres).

Lia Castillo tem como escaladoras ídolo Ashima Shiraishi e Janja Garnbret. No momento, a escaladora se dedica à escola e aos treinamentos de escalada para as competições nacionais.

Escalada e Política

Para quem acredita que Castillo dedicou-se apenas a esta via, até o momento que aconteceu, engana-se. A jovem venezuelana possui um potencial talento que já tinha sido demonstrado anteriormente. Conseguiu encadenar a via “Tribunal de inquisición”, graduada em 5.12c americana (8c brasileiro), dedicando-se a “fazer volume” neste grau.

Entretanto, como todos devem saber, a Venezuela está enfrentando um período político delicado, vivendo sob uma ditadura que lhe rendeu várias sansões comerciais. Além disso, o muro no qual Lia treina não é dos mais incrementados e, segundo relatou o escalador Leonel De Las Salas (venezuelano que vive em Colômbia), não há grande apoio ao esporte em sua cidade.

Lia escala na rocha somente aos finais de semana, quando vai em um carro junto de amigos que também escalam. Para treinar, Castillo já foi convidada a treinar em outros lugares com infraestrutura para treinamentos de escalada melhorada. Mas todos são em outros estados venezuelanos como Mérida, que leva 6 horas de carro, e Guárico, que leva 3 a 4 horas de sua casa. Também convidada a treinar em Caracas, mas a capital fica a 5 horas de viagem.

A técnica, resistência e rotina de treinamento, teve de ser desenvolvida por ela mesma. A jovem promessa venezuelana tinha vários técnicos, mas que hoje não estão mais no país. Todos os técnicos que a jovem teve, e que desenvolviam o seu talento, fugiram da situação caótica que se encontra o país, ou procuraram outro tipo de trabalho.

Atualmente a escaladora possui dois projetos: “Chaimalandia”, graduado em 5.13c americano (10a brasileiro) e “Nirvana”, graduada em 5.13d americano (10b brasileiro).

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.