Transformar a própria escalada: Os 12 passos recomendados pela Cafe Kraft

Alguns estabelecimentos são conhecidos, e reconhecidos, por serem referência em alguma área. Para quem trabalha como chef de cozinha, o restaurante catalão “El Bulli” foi durante muito tempo a referência para todos os profissionais. Da mesma maneira, a norte-americana Apple também era referência na indústria de microcomputadores e, mais tarde, no desenvolvimento de eletrônicos. Na escalada esportiva também existe um lugar que é referência para todos os estabelecimentos voltados para treinamento de atletas: Cafe Kraft.

A academia alemã localizada em Nuremberg, é considerada o melhor local de treinamento do mundo. O foco da academia não é somente agarras, paredes e instalações físicas. Apostar que apenas este tipo de oferta ao cliente garante qualidade é miopia de mercado. O Café Kraft, inaugurado em 2011, além de disponibilizar seus 1.600 metro quadrados (com vias que variam de 3 a 8a francês) procura focar na preparação física de todos os atletas que passam pelo lugar.

Lá os fundadores Reto Faulenbach e Hannes Huch procuraram não somente oferecer um serviço comercial, mas também criar toda uma geração de escaladores e, utilizando o ginásio, proporcionar a possibilidade de quebrar os recordes do esporte. O nome do ginásio foi inspirado em um bar que era o ponto de encontro de Wolfgang Güllich, Kurt Albert e Norbert Sandner. O extinto estabelecimento ficava em Pegnitztal, dentro do parque de Frankenjura.

Na academia existe uma foto icônica de Güllich e Albert, que procura expressar exatamente o que oferecem a todos os clientes do Café Kraft: parceria, diversão, hospitalidade acolhedora, esportividade e novos caminhos (longe dos já percorridos). Na academia todos os técnicos são educadores físicos, além de escaladores, que ainda se dedicam à pesquisa e treinamento de atletas de escalada esportiva. Por isso, na academia há toda uma infraestrutura e tecnologia para aprimorar as capacidades de qualquer escalador que lá treine.

Dentro da academia há um pequeno cartaz, chamado gentilmente de “Motivation”, que é uma reprodução de um texto do jornalista Florian Scheimpflug. Nele estão 12 passos para que alguém se motive a transformar a própria escalada.

1 – Delete seus resultados no site 8a.nu

2 – Gaste um dia em paredes positivas, do mesmo jeito que escaladores dos anos 1980 faziam. Aproveite este dia, mesmo que você falha de maneira espetacular em vias que estão além do seu limite.

3 – Escale no estilo alpino

4 – Visite um lugar que você nunca foi antes e não use um guia

5 – Escale uma via que você desconhece o grau. Compare o que você achou da via com o que fala no guia. Doe € 10 para o Climbers Agains Cancer (CAC) quando você errar

6 – Escreva um texto sobre os destaques que já teve no passado sobre suas experiências, mas sem mencionar graduação. Você realmente desfrutou?

7 – Não fale de graus quando alguém perguntar como foi sua viagem de escalada

8 – Tente escalar uma via de competição em algum ginásio que seja tão difícil quanto o seu grau escalado à vista na rocha

9 – Se alguém perguntar o que você escala, não fique contando vantagem sobre os seus graus mais difíceis. Mesmo que seja para alguém que seja extremamente bonito (a).

10 – Desista da ideia que você é melhor escalador que outro apenas baseado em graus. Não somente na rocha, mas também na academia.

11 – Pare de contar vantagem a respeito do orgulho que tem de ter deletado seus resultados no 8a.nu, quando secretamente você fica anotando fidedignamente em uma lista.

12 – Seja agradecido por poder escalar. Doe €10 para Climbers Agains Cancer (CAC)

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.