Entrevista com Misty Murphy

Você consegue imaginar algum artista da atualidade largar a carreira para se dedicar à escalada ?

Nos EUA a artista Misty Murphy, uma música que quando inserida no mainstream do showbusiness, com relativo sucesso na carreira escolhei dar um tempo e se dedicar ao esporte deixando, por um certo período, a arte em segundo plano.

Claro que desde que tomou a decisão inegavelmente muita coisa mudou de lá para cá, tanto para o esporte como para a vida de Misty Murphy.

Foto : Acervo Pessoal Misty Murphy

Foto : Acervo Pessoal Misty Murphy

Para saber um pouco mais sobre a carreira desta personalidade interessante, e considerado por muitos como das mais inteligentes escaladoras de seu país, a Revista Blog de Escalada a procurou para uma conversa descontraída para conhecer sobre Misty Murphy.

Misty, muitas pessoas afirmam que a dedicação à escalada e ao treinamento é quase igual a de um músico. Você concorda com isso?

Na maioria sim.

Eu também colocaria que paixão e desejo junto da palavra dedicação, porque sem qualquer uma destas você provavelmente não terá energia para superar seus limites.

Eu acho que qualquer habilidade, artística ou artesanal encaixa nesta categoria.

Há poucos artistas que também são escaladores. Você sabe alguma explicação para isso?

Foto : Acervo Pessoal Misty Murphy

Foto : Acervo Pessoal Misty Murphy

Leva muito tempo para estar em forma como escalador e ainda tem de ter uma vida razoavelmente sadia. Eu era capaz de equilibrar ser música e escalar ao meu limite somente por algum tempo.

Eu meio que tive de escolher um ou outro em uma parte do caminho.

Continuo me considerando uma artista, e eu realmente espero voltar em algum ponto.

Mas escalar é uma atividade que consome muito quando você realmente a ama, o que é meu caso.

Você tinha uma carreira no showbusiness como cantora, e a deixou por um tempo para escalar. Como foi isso?

Eu nunca deixei de escalar na verdade, mas eu foquei minha energia em fazer música e tocar pelos EUA.

Foi muito bom tocar em lugares que eu somente sonhava como Manhattan, em Nova York, e Hollywood, na Califórnia.

E poderia ter ido em qualquer caminho : seguir 100% a música ou 100% escalada.

Eventualmente eu escolhi a segunda opção.

Isso porque eu conheci um escalador, que hoje é meu marido, e nós podemos escalar, explorar e abrir vias.

Se tornou algo “sem pensar” para mim.

Encontrei dois amores na minha vida.

Você escreveu um guia sobre escaladas em calcário nos EUA. O quanto difícil foi isso ?

Foi ridiculamente difícil.

Foto : Acervo Pessoal Misty Murphy

Foto : Acervo Pessoal Misty Murphy

Eu não sabia o que eu estava me metendo porque nunca tinha escrito nada além de textos em meu diário pessoal.

A única coisa que me levou a isso foi o amor intenso que tenho pela escalada no meridional de Utah.

É a razão que vive aqui e é uma imensa parte da minha vida.

Eventualmente quando reunimos maior parte da informação técnica para o livro (número de bolts, descrição da via, mapas, etc) se tornou um entretenimento criativo.

Eu sempre quis um livro que tivesse personalidade, algo que as pessoas queiram ler ao redor da fogueira.

Um livro com boa informação e que também o faça rir, a escalada deveria ser na verdade sobre isso, ser fucking divertido !

Estamos vivendo uma verdadeira explosão no número de mulheres escalando em todo o mundo. Qual a sua opinião a respeito disso ?

Foto : Acervo Pessoal Misty Murphy

Foto : Acervo Pessoal Misty Murphy

Eu amo !

E amo escalar com mulheres.

Nós realmente escalamos muito diferente e evoluímos de maneira distinta que os homens com outras habilidades.

É renovador.

Venga bitches !!!!!

 

Você acredita que a comunidade de escalada é machista? Por que?

Bem, eu AMO HOMENS !

Eles são gostosos, sexy, e divertidos de escalar.

Não há como negar que muitos deles tem muito respeito por mulheres fortes.

Mas aquela coisa estranha ainda existe para alguns escaladores homens. Isso não tem como negar.

Na minha experiência pessoal, um grande amigo meu estava malhando uma mesma via que eu.

Claramente seria muito mais difícil para mim porque ele era 30 cm maior.

Foto : Acervo Pessoal Misty Murphy

Foto : Acervo Pessoal Misty Murphy

Ele estava dando o maior apoio para mim no inicio, mas um dia eu fiz melhor na via que ele, e ele não podia ajudar mas foi bem babaca.

Disse que “não é tão difícil.

Este é o tipo de merda que me faz virar os olhos.

É o tipo de atitude misógina que acomete em muitos homens inseguros.

Mas para aqueles que não tem atitudes babacas.. parabéns para você.

No showbusiness, assim como na internet, há muitos haters. Como você gerencia isso?

Por sorte um amigo que já estava no showbusiness a certo tempo me deu um conselho quando comecei a ter popularidade.

Disse “se você tem muitos detratores quanto fãs então você está fazendo algo certo”.

Eu guardei esta teria e a verifiquei. Eu tive algumas tretas na internet, mas também tenho alguns pedidos de amizades no Facebook de pessoas como Lynn Hill e Bobbi Bensman.

Ganha-se alguns seguidores, perde-se alguns seguidores.

Se as pessoas não conseguem rir de si mesmas e leva a escalada tão a serio, então isso é ruim para elas.

Não estamos mudando o mundo guiando vias de escalada.

Apenas estamos fazendo uma coisa nossa, e esperando sentir-nos abençoados em cada movimento na rocha.

misty-murphy-3

Sobre o Autor

Luciano Fernandes

Luciano Fernandes

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é apaixonado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema”. Foi jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.