Entrevista com Jernej Kruder

Atualmente o maior celeiro de jovens talentos da escalada nos torneios organizados pelo IFSC é a Eslovênia. Este pequeno país europeu, com pouco mais de 20.273 km² e povoado por pouco mais de dois milhões de habitantes, possui dois representantes frequentando os primeiros lugares do pódio neste ano de 2018.

Fruto de um trabalho de revelação de talentos irrepreensível, Jernej Kruder, de 27 anos de idade, é dos grandes nomes do esporte da atualidade. Nesta temporada é, até o dia da publicação deste artigo, o primeiro colocado no ranking de boulder.

Jernej Kruder, que é escalador desde os 7 anos de idade, é nome quase certo de estar nas Olimpíadas de Tóquio 2020. Muito além de participar, o esloveno possui chances concretas de até mesmo figurar entre os medalhistas.

Para saber um pouco mais de Jernej Kruder, a Revista Blog de Escalada conseguiu fazer uma rápida entrevista ao escalador para fazer sobre suas expectativas e também a sua vida de atleta.

Jernej, este ano a Eslovênia esta tendo uma temporada maravilhosa na Copa do Mundo do IFSC. Você poderia explicar o que foi feito no passado para agora ter esta performance impressionante?

Eu tenho que dizer que é difícil falar de todo o time da Eslovênia, porque são todos muito diferentes.

Em primeiro lugar é que certamente maioria dos eslovenos segue um bom programa de treinamento. Eu somente gosto de escalar e estar tentando vias difíceis na rocha. Para mim isso é muito importante, porque quando eu escalo na rocha eu sinto minha mente em alegria.

Quando eu escalo nas competições, eu posso estar inteiramente relaxado.

Você espera participar dos jogos olímpicos de Tóquio?

Meu coração sempre estará na escalada em rocha. Mas desde que há uma boa chance de chegar lá, eu estarei feliz de poder ir.

Por sorte, nós temos uma parede nova de velocidade na minha cidade, então posso praticar a mais incomum disciplina de escalada, por isso não deve ser algo difícil de fazer.

Qual a sua opinião a respeito do formato olímpico de escalada?

Na minha opinião está longe de ser bom.

Mas não tem nada que podemos fazer para mudar, então temos que nos adaptar ao novo sistema e ficarmos bons nele.

Ser um atleta não é uma vida fácil. Como é o seu treino para estar sempre nas finais do IFSC?

Ser atleta uma atleta como eu é até divertido. Eu não tenho treinos específicos, apenas escalo e desfruto o máximo que eu posso.

Então, por exemplo, se existe algum lugar de escalada em rocha perto das competições, eu fico feliz de poder ir para lá.

Alguma hora vai tirar férias. O que você planeja fazer?

Minha vida toda é em férias. Eu procuro viajar o máximo que posso e somente tento seguir o tempo bom.

Eu realmente estou esperando a temporada de competições acabar, assim eu posso ter mais tempo de escalar em rocha.

Quando a América do Sul vai ser visitada por você?

América do Sul está na minha lista de desejos com certeza.

Existe muitos lugares que eu quero visitar, então já é hora de achar passagens de avião para ir para aí.

Formado em Engenharia Civil e Ciências da Computação, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha, Argentina e Chile. Foi jurado do Rio Mountain Festival e já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá. Realizou o Caminho de Santiago, percorrendo seus 777 km em 28 dias.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.