Entrevista com Arianne Sena

Foto: Paola Gonçalves

Foto: Paola Gonçalves

Iegavelmente o numero de praticantes de escalada cresceu muito nos últimos anos, em ambos os sexos diga-se.

O crescimento trouxe benefícios e malefícios, e isso vem sendo discutido ao longo dos encontros de escalada.

Mas como é a cabeça de quem entrou no esporte a pouco tempo? Como enxerga toda a filosofia de ser que muitos experientes visualizam de uma maneira e quem chegou agora seguramente deve pensar diferente.

Para saber um pouco mais sobre estas novas caras do Brasil a Revista Blog de Escalada procurou a simpática Arianne Sena para uma entrevista para sabermos mais sobre como é visto a escalada por quem não tem vários anos de experiência.

Sena nos respondeu com toda a simpatia que lhe é característica, onde falou sobre o esporte, suas expectativas e planos para evoluir.

Leita a entrevista com Arianne Sena abaixo.

Arianne , o numero de mulheres que escalam no Brasil cresceu muito nos últimos anos. Para você qual o impacto deste novo perfil do praticante de escalada?

Acho maravilhoso e inspirador, ler e ver vídeos de mulheres vencendo desafios, mostrando conhecimento de técnicas, encadenando vias difíceis… é motivacional.

Sem falar que é bom ir pra pedra com as meninas, a gente se entende, incentiva…

Gosto dessa face feminina que a escalada está adquirindo.

Ser escaladora e residir em Minas Gerais facilita a vida de quem pratica o esporte?

Adoro Minas Gerais! Talvez por isso sou um pouco imparcial ao falar disso.

Em relação a escalada, temos muitas opções, muitos setores interessantes com boulders, escalada esportiva, além das formas rochosas (quartzito, calcário, etc.) diferente em cada região…

Acredito que essa variedade possibilita ao escalador ter um bom conhecimento sobre os tipos de escaladas existentes.

Foto: Paola Gonçalves

Foto: Paola Gonçalves

No ano de 2013 não houve a organização de campeonatos de escalada. na sua opinião, você acredita que as competições de escalada são viáveis?

Acredito que competição é viável e saudavel em qualquer esporte.

Na escalada, um campeonato poderia proporcionar uma motivação a mais para quem pratica, mas não é o essencial.

Uma das coisas que gosto muito é a parceria entre os escaladores, e não seria bom isso se perder por causa de uma competição.

Você acredita que “amigos” e “parceiros de escalada” são duas coisas diferentes?

Não são diferentes, não são mutuamente exclusivos.

Acredito que um parceiro de escalada é seu amigo naquele momento.

Um necessita do outro, preservando a segurança e auxiliando.

Foto: Rdrigo de Paula

Foto: Rdrigo de Paula

 O esporte da escalada ainda é um esporte predominantemente masculino. Você como mulher como administra as inevitáveis cantadas de escaladores?

Sim, ainda é um esporte predominantemente masculino, ainda (rs).

Mas as cantadas, nós sabemos bem como lidar com situações assim, levamos na brincadeira, brincamos junto…

Não vale a pena ter stress por causa disso, até porque uma hora ou outra vamos estar juntos na mesma via, dando segurança ou escalando…

Sem falar que existe muita amizade entre mulheres e homens na escalada, o importante é manter o companheirismo.

Foto: Paola Gonçalves

Foto: Paola Gonçalves

Na sua opinião qual seria o estilo de vida de um típico escalador?

Tem que ser viajante, colocar o pé na estrada, conhecer outros setores, cuidar da natureza local.

Um escalador também não pode negligenciar a saúde física e mental.

Tem que manter o corpo saudavel, resistente, controlar a respiração, fazer outros exercícios físicos para auxiliar na escalada.

Também é necessário manter a mente tranqüila, equilibrada, meditar…

Quando o corpo e a mente estão em sintonia, a escalada se torna mais prazerosa e evolutiva.

Quais são os melhores lugares de escalada que já visitou? Porque?

Foto: Patrícia Albuquerque

Foto: Patrícia Albuquerque

Fui apresentada a esse esporte no ano passado e fiz um curso em novembro, então sou nova nesse meio, e por isso ainda não visitei muitos setores de escalada.

Algum tempo atrás fui até a Lapa do Seu Antão com um grupo de amigos daqui de São João Del Rei, e foi uma experiência maravilhosa.

O lugar é mágico, as vias são lindas…

Recentemente esse mesmo grupo esteve em Arcos no carnaval, e será um dos lugares que visitarei.

Em breve estaremos em São Bento do Sapucaí.

E não posso deixar de falar do Lenheiro, com vias para todos os gostos, vias móveis, esportivas, boulders, vias para quem esta iniciando…

Mas, pretendo expandir os horizontes!

Muitos escaladores procuram patrocínio para se dedicar mais ao esporte. Na sua opinião porque as marcas brasileiras se esquivam de patrocinar atletas de escalada?

Acredito que isso é uma conseqüência, pois o esporte ainda não é muito divulgado no Brasil.

As marcas brasileiras podem não dar muita credibilidade ao atleta dessa área, sendo que existem outros esportes muito mais valorizados (como o futebol, rs).

Você possui algum projeto para o ano de 2014? Qual é?

Sim! Escalar muito mais!

Viajar e aprender. Pretendo crescer, desenvolver técnicas, aprender com os mais experientes.

Quem sabe fazer algo grande (Dedo de Deus por exemplo, rs).

Eu acredito que precisamos estar em constante movimento para progredir, e na escalada não é diferente.

Foto: Acervo pessoal Arianne Sena

Foto: Acervo pessoal Arianne Sena

Você possui uma rotina de treinamentos? Qual é?

Não possuo.

Faço academia e yoga, acredito que auxilia no meu desempenho na pedra, mas ainda não possuo um treinamento específico para escalada.

Formado em Engenharia Civil e Ciências da Computação, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha, Argentina e Chile. Foi jurado do Rio Mountain Festival e já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá. Realizou o Caminho de Santiago, percorrendo seus 777 km em 28 dias.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.