Entrevista com Adam Ondra

Se alguém no futuro observar a história da escalada esportiva na segunda década do século XXI, o nome de maior destaque sem sombra de dúvida seria de Adam Ondra. Desde muito novo o escalador tcheco vem se destacando entre todos os praticantes, conquistando marcas que antes somente existiam na imaginação das pessoas.

Frequentemente Adam Ondra foi destaque em várias notícias nos últimos anos aqui mesmo na Revista Blog de Escalada. Para a nova geração é o ídolo absoluto de quem deseja inspirar-se para treinar mais rápido, mais forte e mais alto.

Adam Ondra

Foto: Pavel Blazek

Fosse necessário descrever o currículo de Adam Ondra, este artigo ficaria enorme e gigantesco.

Por isso após algumas tentativas, conseguimos ter acesso ao maior escalador do momento para uma entrevista exclusiva para um veículo de comunicação brasileiro. Na entrevista Adam Ondra falou brevemente sobre seus planos de escalada, competições e quais lugares da América do Sul gostaria de visitar.

Adam, você acabou de escalar a via esportiva mais difícil do mundo. Você já sabe qual será seu próximo passo?

Bem, eu acho que escalar mais 9c´s (13a brasileiro) é melhor que somente um.

Por isso meu foco ainda é na melhora do meu nível de escalada esportiva, escalando pelo menos mais um 9c no próximo ano. Já tenho alguns candidatos no horizonte.

Adam Ondra

Foto: Pavel Blazek

Você nunca visitou a América do Sul para procurar estes projetos por aqui. Quando podemos esperar que venha?

Eu somente visitei a América do Sul quando estive no equador para o campeonato mundial juvenil (Youth World Championships). Escalei também na rocha lá, mas os melhores lugares da América do Sul não estão no Equador.

Países como Peru, Chile e Brasil me deixam muito tentado. Valle de Los Condores no Chile é provavelmente o lugar que eu preciso visitar logo. Ele parece incrível.

Adam Ondra

Foto: Pavel Blazek

Qual a sua expectativa para os jogos Olímpicos em Tóquio em 2020?

No momento eu somente planejo ir para Tóquio, e me preparar muito bem.

Muitas pessoas reclamaram do formato da competição em Tóquio. Qual é a sua opinião?

Eu acho que o formato adotado não é muito atrativo de assistir, muito complicado de organizar e muito longo. Ainda por cima, coloca junto três disciplinas que são completamente diferentes. Ninguém fez nunca velocidade e guiada/boulder antes, pelo menos não em alto nível.

Por isso, é irresponsável experimentar a invenção de uma nova disciplina e esperar que funcione.

Adam Ondra

Foto: Pavel Blazek

Você recentemente escalou um 9c francês. Quando podemos esperar um 9c+ escalado por você?

O 9c é muito o me limite, e nunca escalei um 9c+. É bem possível que leve muitos anos.

Mas acredito que está dentro das possibilidades humanas, apenas é extremamente difícil.

Este ano será conhecido pelo ano das mulheres na escalada, com Margo Hayes e Angela Eiter aumentando o limite do grau. O que isso representa para você?

São ótimas notícias, mulheres podem escalar tão forte quanto homens em certos estilos. Possivelmente melhor.

Eu sempre achei isso e este ano finalmente aconteceu. Eu acho que é só o começo!

Adam Ondra

Foto: Heinz Zak08

Adam Ondra

Foto: Pavel Blazek

Formado em Engenharia Civil e Ciências da Computação, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha, Argentina e Chile. Foi jurado do Rio Mountain Festival e já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá. Realizou o Caminho de Santiago, percorrendo seus 777 km em 28 dias.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.