Entenda o que é a lesão “Cotovelo de Escalador”

Os membros superiores na escalada são essenciais para sustentar e deslocar o corpo. Devido a este alto grau de exigência, estudos mostram que a maior parte das lesões em escaladores acontece nos membros superiores.

Uma lesão muito comum na escalada é a tendinite do músculo braquial, e seu principal sintoma é dor na região anterior do antebraço.

Para entender melhor como ela ocorre, precisamos entender um pouco da anatomia e biomecânica do cotovelo.

Os principais músculos flexores do cotovelo são o bíceps braquial, o braquial e o braquiorradial.

fisioterapia-denise-pripas-6

Foto: http://renatoleitepersonal.blogspot.com

O músculo braquial é o mais volumoso dos três, e se insere na região anterior do úmero e na tuberosidade da ulna. Por este motivo, é possível verificar por meio de eletromiografia (EMG) que ele é responsável pela maior parte da força de flexão de cotovelo, independente da posição do antebraço.

O bíceps braquial também é capaz de gerar muita força de flexão do cotovelo,porém somente quando o músculo está em posição neutra ou supinado (com a palma da mão virada para cima). Já com o antebraço em pronação (palma da mão para baixo), o sinal de EMG do bíceps braquial é quase nulo, mostrando que ele praticamente não participa do movimento nesta posição.

O braquiorradial é o menos volumoso e, portanto, contribui com menos força durante a flexão. Além disso, se o antebraço está pronado, este músculo tende a fazer flexão de cotovelo junto com movimento de supinação, e vice-versa.

fisioterapia-denise-pripas-7

Foto: http://www.auladeanatomia.com

Visto isso, podemos entender por que o músculo braquial é tão acometido. Durante a escalada, a maioria das pegadas é feita com a palma da mão para baixo. Como vimos na biomecânica, o bíceps braquial quase não atua nesta posição. O músculo braquiorradial atua, porém em menor escala, devido a seu volume e sua tendência a supinar o braço. Desta forma, o músculo braquial é quem tem que gerar a maior parte da força nesta situação.

Assim, o braquial fica sobrecarregado, e pode sofrer microlesões em seu ventre muscular e tendão. Estas geram inflamação, e daí vem a tendinite (inflamação no tendão).

O tratamento inicial deve ser feito com o controle da inflamação e microlesões, com repouso e diversos recursos fisioterapêuticos como crioterapia e laser.

Entretanto, a causa real da tendinite é a sobrecarga, que se não tratada, irá acometer o escalador novamente. É necessário realizar uma avaliação do movimento com um fisioterapeuta, que irá verificar os motivos da sobrecarga, treinar os outros músculos (braquiorradial ebíceps braquial) para que estes auxiliem ao máximo o braquial nos movimentos, e corrigir possíveis erros no gesto esportivo, pois estes podem aumentar ainda mais a sobrecarga do braquial.

Banner_Denise600X100

-Graduada em Fisioterapia pela Universidade de São Paulo
-Aprimorada pelo Hospital das Clínicas
-Formação com ênfase em Fisioterapia Esportiva e Biomecânica
-Especialista em Pilates pelo método Pilates Postura Funcional
-Colunista na Revista Pilates
-Docente no Curso de Formação em Pilates Postura Funcional.

There is one comment

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.