Entenda o que é a lesão “Cotovelo de Escalador”

Os membros superiores na escalada são essenciais para sustentar e deslocar o corpo. Devido a este alto grau de exigência, estudos mostram que a maior parte das lesões em escaladores acontece nos membros superiores.

Uma lesão muito comum na escalada é a tendinite do músculo braquial, e seu principal sintoma é dor na região anterior do antebraço.

Para entender melhor como ela ocorre, precisamos entender um pouco da anatomia e biomecânica do cotovelo.

Os principais músculos flexores do cotovelo são o bíceps braquial, o braquial e o braquiorradial.

fisioterapia-denise-pripas-6

Foto: http://renatoleitepersonal.blogspot.com

O músculo braquial é o mais volumoso dos três, e se insere na região anterior do úmero e na tuberosidade da ulna. Por este motivo, é possível verificar por meio de eletromiografia (EMG) que ele é responsável pela maior parte da força de flexão de cotovelo, independente da posição do antebraço.

O bíceps braquial também é capaz de gerar muita força de flexão do cotovelo,porém somente quando o músculo está em posição neutra ou supinado (com a palma da mão virada para cima). Já com o antebraço em pronação (palma da mão para baixo), o sinal de EMG do bíceps braquial é quase nulo, mostrando que ele praticamente não participa do movimento nesta posição.

O braquiorradial é o menos volumoso e, portanto, contribui com menos força durante a flexão. Além disso, se o antebraço está pronado, este músculo tende a fazer flexão de cotovelo junto com movimento de supinação, e vice-versa.

fisioterapia-denise-pripas-7

Foto: http://www.auladeanatomia.com

Visto isso, podemos entender por que o músculo braquial é tão acometido. Durante a escalada, a maioria das pegadas é feita com a palma da mão para baixo. Como vimos na biomecânica, o bíceps braquial quase não atua nesta posição. O músculo braquiorradial atua, porém em menor escala, devido a seu volume e sua tendência a supinar o braço. Desta forma, o músculo braquial é quem tem que gerar a maior parte da força nesta situação.

Assim, o braquial fica sobrecarregado, e pode sofrer microlesões em seu ventre muscular e tendão. Estas geram inflamação, e daí vem a tendinite (inflamação no tendão).

O tratamento inicial deve ser feito com o controle da inflamação e microlesões, com repouso e diversos recursos fisioterapêuticos como crioterapia e laser.

Entretanto, a causa real da tendinite é a sobrecarga, que se não tratada, irá acometer o escalador novamente. É necessário realizar uma avaliação do movimento com um fisioterapeuta, que irá verificar os motivos da sobrecarga, treinar os outros músculos (braquiorradial ebíceps braquial) para que estes auxiliem ao máximo o braquial nos movimentos, e corrigir possíveis erros no gesto esportivo, pois estes podem aumentar ainda mais a sobrecarga do braquial.

Banner_Denise600X100

-Graduada em Fisioterapia pela Universidade de São Paulo
-Aprimorada pelo Hospital das Clínicas
-Formação com ênfase em Fisioterapia Esportiva e Biomecânica
-Especialista em Pilates pelo método Pilates Postura Funcional
-Colunista na Revista Pilates
-Docente no Curso de Formação em Pilates Postura Funcional.

There is one comment

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.