[ATUALIZADO] Divulgado detalhes sobre o acidente que matou Tito Traversa

Edelrid_Nylon_2616_QD_Sling[1]Após a comunidade escaladora ter ficado estarrecida com a morte do jovem escalador italiano Tito Traversa, mais detalhes foi divulgado sobre o acidente que o vitimou.

Publicado pela revista Grimper (http://www.grimper.com/), foi concluído que não foi falha do segurador, e sim do equipamento utilizado para a equipagem da via.

Traversa estava se aquecendo quando após apoiar-se no final e oito das doze costuras arrebentaram fazendo que caísse pouco mais de 25 metros.

Tito usou costuras que outro membro do seu grupo tinha comprado recentemente.

Esta pessoa estava com costuras passando o mosquetão da corda através da borracha de fixação (VEJA VÍDEO ACIMA) e não pela fita da costura.quickdraw 010web

Com isso oito costuras foram equipadas na parte superior da via ninguém atentou ao erro.

O tipo de erro é comum em escaladores que procuram “esticar” o comprimento de costuras, e por ser mais prático colocar as pequenas borrachas no mosquetão para evitar que ele fique “dançando”.

ATUALIZAÇÃO – 08/07/2013

Ao contrário do que alguns escaladores pensam não é responsabilidade do segurador verificar cada costura a ser equipada, e sim do equipador (aquele que irá escalar e equipar a via).

Todo e qualquer segurador DEVE conferir  : o nó do companheiro está bem feito, o freio está correto e se a corda está em condições de uso.

Cabe ao escalador que irá equipar a via : No momento de colocar as costuras no próprio RACK checar a qualidade de cada costura.

Mais detalhes : http://www.grimper.com/news-tito-traversa-plonge-coma-artificiel-cause-une-chute-orpier

Atualização 2

O seguinte vídeo com amis detalhes do que foi levantado sobre o ocorrido foi publicado neste final de semana.

O seguinte alerta já foi levantado em vários sites (como aqui mesmo no Blog de Escalada) para o perigo do uso incorreto  da “borrachinha” em costuras esticadas.

Atualização 3

Foi divulgado o relatório completo do acidente pela revista Grimper (http://www.grimper.com/news-mauvais-montage-degaines-utilisees-tito-traversa), e está sendo estudado pelo juiz francês que está no caso.

Uma foto com uma das costuras utilizada no acidente também foi divulgada.

Uma pergunta fica no ar : PORQUÊ NINGUÉM INSPECIONOU AS COSTURAS NO MOMENTO DE EQUIPAGEM?

mauvais montage__fit_670x1103

Sobre o Autor

Luciano Fernandes

Luciano Fernandes

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é apaixonado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema”. Foi jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

There are 8 comments

  1. Wilson N. Peters

    Quanto ao real motivo do acidente, boatos de que as costuras usadas para equipar a via estariam montadas de maneira incorreta foram confirmados e, segundo a perícia, apenas as 4 primeiras costuras usadas na via estavam montadas corretamente (fig. 1), sendo que todas as outras 8 costuras haviam sido montadas cometendo um erro gravíssimo (fig. 2) onde o mosquetão estava conectado à fita da costura apenas por uma borrachinha (fig. 3) que só serve para manter o mosquetão no lugar certo na fita.

  2. joao

    já vi muito escalador que escala vias com alto grau, e que NAO tem conhecimento técnico nenhum!

    até pedirem ajuda para fazer algum nó de encordamento diferente.

    todos temos que ter uma alto avaliaçao… sempre fazer reciclagem das tecnidas e sobre o uso dos diversos equipamentos com que escalamos.

    temos que ter coinciencia que nao é simplesmente subir escalando e colocando a fita e passar a corda na costura…. tem que saber Como fazer-lo!

    enfim … uma tragedia.

    1. Luciano Fernandes

      Jorge, o texto está correto. Tanto que fiz uma atualização. O equipamento nçao falhou, o erro ocorreu pela pessoa que comprou o equipamento e montou as costuras erroneamente, assim como o equipador que era responsável por checar cada costura a ser colocada.

      Um equipamento “Falha” somente quando no uso correto dele, o que nao acoonteceu, pois as costuras estavam mal montadas.

      Por conta disso fiz uma atualização no post para que fique bem claro.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.