Crítica do filme “Dirtbag – The Legend of Fred Beckey”

Dirtbag - The Legend of Fred BeckeyExistem pessoas que vivem intensamente cada momento de suas vidas. Passam inevitavelmente por períodos de calmaria em suas vidas, mas mesmo assim acabam um dia se rendendo às regras da sociedade, além do corpo denunciar as marcas que o tempo produz. Imagine então, quantas histórias uma pessoa como o vocalista da lendária banda Rolling Stones, teria para contar. Para um documentarista, é quase uma mina de ouro de conteúdo, que seguramente geraria uma série com várias temporadas.

Fosse possível descrever o escalador norte-americano Fred Beckey, a comparação seria com uma espécie de astro como Mick Jagger, que viveu intensamente suas paixões. Ao contrário de muitos outros músicos que “traíram o movimento”, Beckey era quem poderia cobrar esta postura de todos os escaladores existentes no mundo. Descrever o escalador apenas como um Dirtbag, seria apostar em uma definição muito rasa e superficial.

Além disso, Fred era avesso a entrevistas e divulgações sobre sua biografia, como que se sentisse que uma vez publicadas, o ilusório poder de Peter Pan, o qual o americano parecia acreditar que possuía, o faria morrer. Sem nenhum exagero, mesmo utilizando metáforas com astros do rock para que o público faça um paralelo, fica difícil definir quem foi Fred Beckey. Isso porque o escalador foi uma espécie de Elvis Presley, Mick Jagger, Brian Jones, Robert Plant, Eric Clapton e Bob Dylan. Não somente cada um deles, mas todos ao mesmo tempo e, mesmo assim, apenas esta comparação com tantas personalidades, parece pouco para descrever a intensidade com a qual viveu a escalada e montanhismo.

Dirtbag - The Legend of Fred Beckey

É creditado ao escalador ter realizado primeiras ascensões em centenas de montanhas e locais de escalada, grande parte de toda a costa oeste americana. Desde muito jovem, Friedrich Wolfgang Beckey era um fanático escalador. Não importava a ele escalar mais forte, apenas escalar mais e mais. Montanhas virgens, falésias conhecidas, escalada livre, escalada artificial, etc. Não existia tempo ruim para ele, muito menos estilo que não gostasse ou desprezasse. Foi assim que, em uma compilação extraoficial, são mais de 5.000 primeiras ascensões creditadas a ele.

No ano de 2006 Fred Beckey decidiu que era a hora de falar sobre sua vida e aventuras. Foi assim que o diretor de documentário Dave O’Leske teve a honra de coletar as histórias e imagens inéditas por quase 10 anos, sobre este que é uma verdadeira lenda. Assim começou sua saga de sair coletando informações e histórias de pessoas que eventualmente cruzaram com o veterano escalador. Para a sua surpresa, o material coletado era tão precioso que necessitava de muito trabalho para organizá-lo. Foi assim que nasceu a ideia de utilizar financiamento coletivo para concretizar a produção. A comunidade americana e internacional, que já o conhecia pelos bastidores Fred Beckey, colaborou em peso. A arrecadação foi um sucesso, conseguindo quase que o dobro do pedido pelo diretor.

Dirtbag - The Legend of Fred Beckey

Demorando mais de um ano para ser editado e ajustado, o filme “Dirtbag – The Legend of Fred Beckey” viu a luz do dia no ano passado. Mas seus produtores tomaram a decisão de lançá-lo em alguns festivais de filmes outdoor. O impacto da produção, de pouco mais de 90 minutos, causou enorme frisson por onde foi exibida. Da mesma maneira que “O Poderoso Chefão“, “Guerras nas Estrelas”, “Matrix“, entre muitas outras, impactaram as vidas das pessoas e entraram como ícones na cultura pop, o documentário sobre Fred Beckey faz o mesmo para a comunidade outdoor.

Dirtbag – The Legend of Fred Beckey” consegue, como poucos sobre montanhismo e escalada, contar uma história de uma pessoa que viveu intensamente o esporte. Todos os aspectos relevantes de sua vida, cuidadosamente garimpados pela produção, estão dispostos de maneira ordenada. Junto a esta estrutura de roteiro, há as imagens de Fred Beckey, com seus 92 anos, já com dificuldade de locomoção, mas mesmo assim indo escalar em um lugar. Para quem não conhece o montanhista é até surpreendente, especialmente para a geração que venera a “Geração de Ouro” de Yosemite no filme “Valley Uprising”, que na época o escalador já tinha 42 anos e, mesmo assim, era quem ensinava como viver dedicado à ao esporte a todos eles. Muitos no filme, inclusive, citam que, embora possa não ter criado o estilo de vida “Dirtbag”, Fred foi que o aperfeiçoou e ensinou às novas gerações.

Dirtbag - The Legend of Fred Beckey

O diretor também não se esquivou de documentar a personalidade forte de Beckey, que colecionou com ela várias histórias de discussões, disputas e rixas. Mostra de modo bem duro e seco, como são feitos os “heróis de papel”. além das politicagens por trás do montanhismo, quando tentou ser um dos montanhistas que vão ao Monte Everest. Mesmo tomando vários “tocos” no caminho de sua vida, tanto do lado sentimental, quanto do lado da escalada, Fred Beckey se mostrou determinado a praticar o esporte. Mesmo no final de sua vida, com o rosto com muitas rugas denunciando o tempo que viveu, não deixa de afirmar que não se intimida com pessoas que falam mal dele.

Próximo ao fim, é impossível não ter os olhos marejados quando o protagonista é perguntado se fez tudo o que queria e escuta uma resposta maravilhosa: “Não! Somente risquei a superfície do montante de coisas que queria fazer”. Mais triste ainda, é que alguém que nunca casou, jamais teve profissão (além da escalada, claro) e somente viveu para subir montanhas e vias de escalada, faleceu pouco depois de sua primeira exibição. O que era para ser uma homenagem em vida acabou, infelizmente, tornando-se uma homenagem póstuma. Mas mesmo com lágrimas nos olhos, o espectador irá lembrar de tudo o que viu. O mérito disso também está na qualidade técnica de aspectos como a montagem e edição muito bem feitas. Além disso fica explícito que o protagonista de “Dirtbag – The Legend of Fred Beckey”, teve coragem de fazer o que todos têm vontade, mas poucos (ou ninguém) se arrisca. Viver o sonho de ser livre e feliz.

Dirtbag - The Legend of Fred Beckey

O filme “Dirtbag – The Legend of Fred Beckey” é na verdade exatamente isso: a história de uma pessoa verdadeiramente livre, feliz e sem preocupações com qualquer coisa mundana. Somente escalar e subir montanhas. Inevitavelmente, ao fim, questiona-se o que é liberdade e o que é, afinal de contas, felicidade. Se viver fazendo o que ama, não importando as perdas e obstáculos que aparecer no caminho, Fred Beckey é a personificação do que podemos chamar de pessoa feliz.

A produção ao seu final se concretiza e consagra-se como um clássico. É fácil perceber que, de maneira acachapante, deixa todas as outras do gênero parecerem vídeos caseiros. Muitos podem até negar e chamar de exagero, mas a verdade cristalina é que a produção é, sem dúvida nenhuma, o melhor filme outdoor realizado até hoje.

Nota Revista Blog de Escalada

A Revista Blog de Escalada teve acesso ao filme por cortesia dos produtores

Dirtbag - The Legend of Fred Beckey

Dirtbag - The Legend of Fred Beckey

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha, Argentina e Chile. Foi jurado do Rio Mountain Festival e já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá. Realizou o Caminho de Santiago, percorrendo seus 777 km em 28 dias.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.