Dois praticantes de trekking estão desaparecidos na Travessia da Serra Fina

No final de semana dois jovens foram dados como desaparecidos na travessia da Serra Fina. A trilha é considerada das mais exigentes do Brasil e requer experiência em trilhas e orientação para realizá-la.

Os jovens Isaías Tavares Machado Júnior e Paulo José da Silva Gonçalves fizeram um último contato com a família por mais 35 horas de intervalo.

(NOTA DO EDITOR) A foto dos dois jovens desaparecidos foi retirada a pedido da família.

Este caso de desaparecimento na trilha da Serra Fina não é o primeiro neste ano. Recentemente o jovem de 27 anos Luís Cássio, ficou perdido por 10 dias. Cássio foi localizado pelo helicóptero da Polícia Militar de São Paulo. Na ocasião os bombeiros também informaram que Cássio não tinha experiência em montanhismo e estava sem a orientação de um guia.

Montanhistas da região foram procurados pela redação da Revista Blog de Escalada e afirmaram que não conheciam a dupla. Todos afirmaram que grande parte das pessoas ficarem perdidas na trilha é por falta de conhecimento no percurso e nas técnicas de montanhismo para fazer o trekking. Como o percurso é muito popular entre praticantes de trekking do Brasil, cada vez mais pessoas inexperientes, ou mesmo sem conhecimento necessário, se arriscam a fazê-la.

 

There are 4 comments

  1. Ana paula

    O problema que no Brasil é so cobrar e a contra partida nada, se nao me engano tem multa sim o que alias nao deveria porque afinal o resgate é pago com o dinheiro do contribuinte, o que tem que fazer é mapear o local sinalizar, ter guarda florestal, bases para as pessoas acampar com infra estrutura, leia-se infraestrutura de danificar prejudicar o local obvio. Educaçao ambiental é fundamental para as pessoas se tornarem mais civilizadas e respeitosas com o meio ambiente

  2. José

    Sugiro que vcs façam uma matéria falando sobre o trekking no Brasil, pois fica essa palhaçada de guias querendo ganhar dinheiro e impedindo que os caminhos sejam bem sinalizados.
    Essa matéria tem que se basear nos países desenvolvidos, em como as atividades outdoor são difundidas e apoiadas pelos governos. Estou na Italia, e aqui os guias não deixam de ter trabalho só porque as trilhas são bem demarcadas. A diferença é que tem menos problemas como este.

    1. Luciano Fernandes

      Oi José

      Na verdade existem várias matérias a respeito de resgates e regras. Porém como existem muitos países, e cada um possui uma regra diferente com punições diferentes, seria muito difícil chegar a um denominador comum. No Brasil e em outras partes do mundo existem problemas de guias, mas também existe o problema da própria sociedade não pressionar as entidades representativas destes lugares (associações, federações, governos, prefeituras, ministérios…) de encontrar uma maneira de sinalizar e evitar pessoas ficarem perdidas.

      A parte de ficar perdido também entra o fator de que alguém está assumindo o risco. O Único país que tem uma legislação específico sobre imprudência em ambientes naturais é a Espanha, que aplica multas pesadas a quem por imprudência acaba tendo de ser resgatado. Mas tudo isso passa, se me permite filosofar, pela educação social das pessoas. De saberem que atividades de natureza são perigosas e que, para isso, devem possuir treinamento adequado. Nisso é que está a raiz do problema.

      Mas vou levar a sua sugestão para o pessoal da redação. Acredito que seja possível ao menos uma nota a respeito de países que possuem legislação sobre o assunto mais rigorosa.

      Abs

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.