Crítica do filme “Time Out!”

time-out-5Apesar de não ser difundido da maneira que se deveria, filmes outdoor possuem hoje três maneiras distintas de linguagem : cinema (para ser exibido em salas fachadas), internet (para ser visto em monitores, tablets e smarttv) e webséries (visto de qualquer dispositivo).

Este tipo de distinção fica por conta do diretor, e dos produtores, que elaboram o enredo, idealizam os ângulos de filmagem e até mesmo a maneira que vai ser editado pensando no resultado final e onde será exibido.

Nenhum dos formatos citados acima é melhor, ou pior, que o outro, e sim apenas carregam as características próprias e atingem certo perfil de público específico.

time-out-7

Um bom exemplo de um filme feito para ser exibido na internet, com o claro objetivo de entretener e não tornar-se um clássico imperdível, é a produção “Time Out!”.

O filme, de pouco mais de 30 minutos, tem claro foco no escalador italiano Matteo Gambaro e sua viagem em busca de uma cadena de determinada via de escalada, um enredo simples mas que muitos produtores de filmes outdoor derrapam na tentativa de realizar-los (o que não foi o caso de “Time Out!”).

Se qualquer expectador necessita de idéias para um filme de viagem, a produção dever servir de inspiração seguramente..

Indiscutivelmente o filme adota a linha clássica de “rock porn”, mas adota uma postura muito diferente dos que pululam pela internet todos os dias : prefere contar uma história e não somente exibir os talentos de escalador do protagonista.

time-out-2

A partir disso vê-se muitas escaladas durante toda a reprodução, mas cada uma delas consegue fluir sem parecer enfadonho nem entediante, pois todas possuem um contexto e explicação de ser exibidas pois quase a todo momento possui narrações do próprio Matteo ou sua namorada.

Todas as declarações de Gambaro são feitas sem ao menos transparecer que está lendo algo, pois são realizadas como uma conversa informal entre amigos, dando um ar menos rígido nas passagens e nas historias contadas.

Há de se destacar também o uso de edições dinâmicas, alternando as duas câmeras utilizadas para filmagem de sua escalada, que criou bastante dinamicidade às cenas.

time-out-4

Vale destacar também o bom gosto, e ecleticidade, da trilha sonora escolhida para o filme, na qual pareciam harmonizar com momentos de tensão, superação e descontração.

Nenhuma cena de escalada é estendida em demasia, nem parece querer “encher linguiça” para esticar o filme.

O filme “Time Out!”sem dúvida é um ótimo exemplo que existe vida inteligente na produção de videos no estilo “Rock Porn”, pois exibir cena de escalada em um filme sobre o esporte é importante, mas também contar uma história também tem a sua importância.

Por isso que a produção é mais inteligente e, porque não, estilosa que as demais divulgadas pelo mundo afora.

Nota revista Blog de Escalada :

time-out-3

time-out-1

time-out-6

Sobre o Autor

Luciano Fernandes

Luciano Fernandes

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é apaixonado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema”. Foi jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.