Crítica do filme “The Crash Reel”

the-crash-reel-1O ex-beatle John Lennon certa vez citou em uma de suas infinitas entrevistas que “a vida é o que lhe acontece quando se está fazendo outros planos”, e toda e qualquer pessoa que já teve sua vida virada da cabeça para baixo de um momento a outro sabe muito bem o significado desta citação.

Não raramente em dias que parecem normais, nas atividades que parecem corriqueiras, acontecem os mais impactantes acidentes.

Mesmo os mais inocentes acidentes como o que passou o comediante e apresentador Jimmy Fallon, que caminhando em casa, tropeçando no tapete quase perdeu seu dedo anelar.

Foi exatamente por este tipo de situação que o snowborder Kevin Pearce passou em sua vida enquanto se preparava para a olimpíada de inverno.

No filme “The Crash Reel” é documentado o processo de recuperação de seu acidente durante um treino.

Adotando um ritmo moderado, mas preenchendo todas as lacunas possíveis, a produção mostra como era sua vida antes e depois do acidente de maneira bem crua sem se preocupar em ser piegas nem economizar na força das imagens.

the-crash-reel-6

Com cenas fortes, contendo imagens inéditas de acidentes com outros snowboarders,  o filme exibe de maneira crua e direta aquilo que é pouco divulgada pela mídia sobre os acidentes de praticantes do esporte.

“The Crash Reel” não pretente, ou não parece ter, o tom de denúncia mas procura periodicamente mostrar as vítimas dos acidentes muitas ficam em cadeiras de rodas com sequelas no cérebro e em algumas vezes em estado próximo ao vegetativo.

the-crash-reel-7O próprio protagonista Kevin Pearce leva dois anos até que tenha condições mínimas de vivência social não supervisionada por enfermeiras e médicos.

Fosse ficar preso somente na recuperação do atleta o filme seguramente cairia no lugar comum, mas da mesma maneira que profetizou o ator Guillermo Francella no brilhante “O Segredo dos Seus Olhos”, o ser humano consegue mudar de qualquer coisa, mas nunca de sua paixão, Kevin Pearce mantém a ideia fixa de voltar a praticar snowboard.

E é neste ponto que o filme ganha um tom dramático, e começa a angustiar o expectador de várias maneiras.

Tudo por Kevin receber dos médicos um parecer que parece uma machadada em seu coração: qualquer tipo de choque em sua cabeça pode matá-lo devido à lesão que teve em seu cérebro.

Paralelo a isso há a pressão da família, que se dedicou a cuidar de sua recuperação, para que ele esqueça a ideia e comece procurar outra atividade para sua nova condição física e mental.

Este conflito interno do personagem lembra muito a situação que o personagem da série “24 horas” Jack Bauer chamaria de “impossible situation” devido à quantidade de variáveis neste desejo de Kevin.

the-crash-reel-4

The Crash Reel” é um documentário que transcende o esporte, e coloca em foco algumas realidades sobre esportes “radicais”, e da exploração de eventos midiáticos em torno do “novo circo” que são as competições-espetáculo de esportes como snowboard.

A direção mostrou-se segura e madura, e mesmo colocando declarações de seu antagonista, e até mesmo se seus amigos, não há espaço para condenar ou absolver ninguém, pois todos personagens são mostrados como seres humanos com suas reflexões e aspirações sobre a vida e os acontecimentos

O diretor teve ainda a coragem de tocar, por exemplo, em assuntos delicados , e pouco divulgado, de como o show sempre deve continuar, e que o ser humano é das últimas preocupações de organizadores, patrocinadores e todas as empresas envolvidas, sem medo de polêmicas ou receio de desagradar alguma marca.

the-crash-reel-3

A mesma sensação que o expectador sentiu quando viu produções que ousaram e revolucionaram o cinema, “The Crash Reel” realiza o mesmo sentimento, além de elevar o nível os documentários esportivos e filmes outdoor.

A produção também convida à reflexão sobre nossas paixões, riscos que assumimos, e como nos portaríamos quando a vida nos faz repensá-la.

Com um final de cortar o coração do expectador “The Crash Reel” termina brilhantemente sem se preocupar em realizar nenhuma catarse (apesar de o realizar), e mostrar que na vida alguns fatos temos de aceitar, mesmo que seja dividíveis.

O desconforto causado no expectador gira em torno de duas pergunta simples: O que você faria se acontecesse com você? E com algum membro de sua família?

Como todo bom documentário as respostas a estas perguntas é entregue ao público para uma auto-reflexão, e não simplesmente jogada em sua cara.

Por esta razão “The Crash Reel” é um filme impactante, mas ainda assim obrigatório a quem aprecia praticar alguma atividade de risco e sempre imagina que “comigo não vai acontecer”.

Porque seguramente quando se quer fazer Deus rir, basta falar dos planos que nós mesmos traçamos para nossas vidas.

Nota Blog de Escalada

the-crash-reel-2

the-crash-reel-5

the-crash-reel-8

 

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é apaixonado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema”. Foi jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.