Baixa presença de sul-americanos e vitória de coreana marcaram Copa do Mundo de Escalada em Kranj

Foi realizada mais uma etapa da Copa do Mundo de Escalada desta vez na cidade eslovena de Kranj, na qual aconteceram somente provas de escalada guiada (lead). Ao contrário do que se esperava, os escaladores locais, considerados os mais fortes da atualidade, não foram os vencedores.

Ao todo, participaram desta etapa 108 atletas (61 homens e 47 mulheres), um número relativamente baixo, se comparado com as outras etapas. Destes, tanto na categoria feminina quanto masculina, classificam para as semifinais 26 atletas. Dos semifinalistas apenas oito se classificaram para as finais.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por IFSC (@ifsclimbing) em

Os grandes vencedores desta etapa foram a coreana Jain Kim e o italiano Stefano Ghisolfi. Chamou a atenção também a baixa presença sul-americana nesta etapa, que contou somente com atletas do Chile. A etapa, com poucos atletas, poderia ser a melhor oportunidade para que algum atleta sul-americano de classificar-se para as semifinais em 2018, mas ao que parece as seleções não pensaram da mesma maneira.

Na categoria masculina, o pódio foi formado pelo italiano Stefano Ghisolfi em primeiro, o austríaco Jakob Shubert em segundo e o japonês Masahiro Higuchi. Os finalistas da categoria masculina, coo é de praxe em 2018, foram grande parte formados por japoneses (três de 8), seguidos de italianos (dois de 8).

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por IFSC (@ifsclimbing) em

Na categoria feminina, o pódio foi formado pela coreana Kim Jain em primeiro, a eslovena Janja Garnbret em segundo e a austríaca Hannah Schubert em terceiro. O domínio das finalistas foi do time austríaco, que tinha três atletas (de um total de oito). O time da casa, desfalcado de vários nomes que se destacaram no último campeonato mundial, ainda colocou duas atletas na final, além de mais outras seis na semifinal. Desta maneira o time da Eslovênia comprovou que não possui talentos isolados, mas uma equipe inteira que promete dominar o esporte nos próximos anos.

Nesta etapa foi a última oportunidade de atletas participarem de uma competição antes de partirem para os Jogos Olímpicos da Juventude, em Buenos Aires. Dos classificados para o evento, há poucos sul-americanos. Nenhum brasileiro irá participar dos Jogos Olímpicos da Juventude por não cumprir os critérios classificatórios. Os próximos eventos de relevância para os sul-americanos será o campeonato pan-americano de escalada que acontecerá no Equador.

A sul-americana melhor classificada na etapa da Copa do Mundo de Escalada de Kranj foi Antonia Valenzuela, de apenas 20 anos de idade, que ficou em 46º (de um total de 47). O melhor sul-americano classificado foi Ronny Escobar, de 21 anos de idade, que ficou em 48º (de um total de 61 atletas). A seleção chilena mostrou que junto da Argentina, é a que mais investiu na renovação dos atletas, com uma média de idade de 20 anos.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por IFSC (@ifsclimbing) em

Formado em Engenharia Civil e Ciências da Computação, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha, Argentina e Chile. Foi jurado do Rio Mountain Festival e já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá. Realizou o Caminho de Santiago, percorrendo seus 777 km em 28 dias.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.