Conheça os 7 conselhos essenciais para o principiante de trekking

Todas as pessoas sempre começaram do zero alguma coisa. Ninguém nasce sabendo tudo. Com o tempo, toda pessoa começa a dominar os conceitos básicos e muita coisa que antes não sabia parece simplesmente óbvio com o tempo, mas para quem ainda é iniciante não funciona bem assim. Tanto no inverno, quanto no verão, quem se aventura a um hiking ou trekking deve, pelo menos, saber algumas coisas antes de sair de sair de casa.

Portanto, saber algumas regras básicas não irá atrapalhar ninguém. Muito pelo contrário, ajudará a fazer a transição entre iniciante e intermediário sem grandes traumas. Porque vergonha não é “não saber” mas ter preguiça de aprender ou achar que já sabe tudo. Neste ano, como muitos puderam constatar, estes “sabe-tudo” tiveram de ser resgatados por vários lugares do Brasil por ter atitude soberba e falta de humildade de itens básicos.

Use roupa adequada

Este conselho não tem nada a ver com moda ou estilo. Assim como tudo na sociedade há uma roupa adequada para cada ambiente, para a sua atividade na montanha não poderia ser diferente. Se está abrindo a porta de seu armário e escolhendo a mesma indumentária que utiliza para frequentar o shopping center mais próximo, já começou errado. Procure utilizar uma roupa que o mantenha quente ou fresco por todo o período da atividade.

Caso irá ter de estar em um lugar com bastante rio, procure saber como utilizar os sistemas de camadas, para ficar aquecido devidamente e não comprometer sua saúde. Além disso, é importante também se preocupar com os pés, utilizando meias e polainas. Escolher peças de roupas improvisadas em qualquer lugar do corpo apenas irá colaborar para que a atividade torne-se um pesadelo.

O primeiro passo é se importar muito pouco com moda ou estilo e, preferencialmente, investir em roupas de qualidade, sem se preocupar com marcas. Quanto mais experiente alguém é no trekking, com o tempo vai investindo em roupas mais caras de marcas consagradas. Mas para quem é iniciante e está começando do zero, o mais prudente é investir em roupas de qualidade para atividades básicas. Por exemplo, se vai fazer uma trilha leve aqui no Brasil, não necessita de jaquetas e sacos de dormir de plumas de ganso (que são mais caras), muito menos necessita de uma calça-bermuda.

Escolha o melhor lugar para sua barraca

Quando procurar um lugar para acampar, é indispensável que estude um pouco as opções disponíveis. As primeiras vezes que for acampar, quanto mais confortável melhor. Quem inicia a acampar sente muita dificuldade no tipo de “conforto” que existe em um camping. Atividades de montanha têm como característica principal fazer as pessoas sair da zona de conforto. Mas esta saída tem de ser gradual, especialmente para quem está iniciando.

Procure verificar se não está deixando em cima de alguma pedra, ou mesmo próximo de uma enxurrada. Quanto mais plano estiver o terreno, melhor para você e para seu sono.

No dia seguinte à sua noite, procure deixar a barraca aberta, para que toda a umidade e odores saiam de dentro da barraca. Tudo o que existir de condensação, caso tenha acontecido, irá evaporar em grande parte e você não irá correr o risco de guardar uma barraca molhada.

Seja prudente ao escolher o saco de dormir

Escolher o saco de dormir é uma tarefa ingrata para quem está iniciando. Muitos ainda confundem temperatura de conforto, com temperatura mínima. Além disso, muitos querem ter uma “zona de segurança”, escolhendo temperaturas mínimas muito baixas, mas o saco de dormir acaba sendo superestimado para uma atividade simples.

Quanto mais quente o saco de dormir, maior será o seu volume. Quando maior o seu volume, maior será o espaço ocupado na mochila. Quanto maior a mochila, maior será seu esforço. Uma matemática simples não? Por isso, verifique que tipo de temperaturas, em média, faz à noite nos locais que começará a ir. A partir da temperatura mínima do período, a considerada como a sua referência para a temperatura de conforto.

Verifique o volume que o saco de dormir ocupa quando compactado. Este é o espaço que terá de existir dentro da sua mochila. Não acredite que um saco de dormir muito espesso irá ter a mesma função de um colchão.

Nunca esqueça do isolante térmico

Se você for acampar, preocupe-se sempre com o saco de dormir, como dito acima, e com o isolante térmico. O isolante térmico tem a mesma importância do saco de dormir. Ele é o que fará você se sentir mais confortável e permitirá que o saco de dormir “funcione” adequadamente.

Atualmente existem no mercado muitos modelos infláveis, que ficam muito compactos e podem ser carregados dentro da mochila sem nenhuma dificuldade. Com algumas “sopradas”, é possível ter um isolante confortável e eficiente. Por isso procure um modelo que permita você não passar frio. Com o passar do tempo invista em modelos mais incrementados com várias tecnologias.

Não esqueça de se hidratar

Fonte: http://www.pbfingers.com/

Quando estiver em uma trilha, seja no frio ou no calor, sentimos um pouco de sede. Alguns, especialmente quando faz frio, não sentem nada de sede. Por isso é necessário ter uma preocupação constante com a hidratação. Por este motivo que muitos investem em cantis e garrafas de plástico retornáveis. Estas garrafas de plástico para trekking, possibilitam o uso em vários tipos de líquidos, não deixando nem gosto ou cheiro.

Resista à tentação de utilizar garrafas PET no seu trekking. Estas garrafas mesmo reutilizadas, acabam indo para o lixo ou se perdendo em alguma trilha. Esta garrafa é extremamente poluente, além de não ser nem térmica, guarda odor e cheiro, além de não ser prática. Atualmente é considerada característica de um praticante de trekking inconsciente e despreparado utilizar garras PET para uma atividade na montanha.

Prepare comida adequada

Foto: http://absolutebestgear.com/

Ir para uma trilha não é o mesmo que ir para um bloco de carnaval. Cada lugar é necessário comer o que seja adequado. Portanto, chás, chocolate quente, sopas, caldos, alimentos naturais, trazem um bem-estar ao praticante de trekking. Opte por não confiar em alimentos processados, embutidos ou conservados no sal. Ele, além de baixo teor nutricional, irá deixar você com mais sede e irá repor muito pouco suas energias.

Opte por não levar frituras, lanches ou salgados de padaria. Estes tipos de alimentos irão contribuir para não alimentar você, deixando você fraco para a sua atividade. Logo após comer, volte para dentro de sua barraca, para ficar quentinho e fazer com que seu sangue vá mais rapidamente distribuindo os nutrientes que consumiu.

Seja prudente com sua mochila

O principal erro de qualquer praticante de trekking é carregar em demasia a sua mochila. Um erro comum, mas que deve ser evitado desde a primeira atividade na montanha. Lembre-se que muito dificilmente alguém estará disposto a carregar algo de sua mochila simplesmente porque você não consegue. Deixar algo que levou, sem ter a menor necessidade, no meio do caminho, não é uma opção.

Tudo o que pensar em carregar na sua mochila, você é o único responsável por carregá-la. Um conselho que doa a quem está iniciando, é investir em mochilas menores. Com uma mochila menor, aprende-se a valorizar o espaço e a desapegar-se de coisas inúteis.

Elisabet de Marco é Design Researcher, apaixonada por viajar e fazer trilhas a pé e de Mountain Bike, já fez mochilão pela Patagônia Argentina, Peru, Bolívia, Brasil e Uruguai.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.