Saiba quais são os 5 principais conselhos para acampar com a(o) namorada(o) (incluindo o sexo)

Para conhecer lugares bonitos e inóspitos é necessário acampar. São poucos os lugares que oferecem a oportunidade de apreciar o esplendor da natureza com o mesmo conforto de um hotel. Por isso este artigo nem irá levantar a questão se é bom, ou ruim, acampar. Muito provavelmente se chegou até este texto é porque sabe os prazeres de acampar.

Para muitas pessoas, acampar com a namorada(o) é uma prática comum e até prazerosa. Porém algumas pessoas nunca o fizeram. Por isso é que este artigo foi elaborado: incentivar às pessoas que levem para acampar alguém que você possui algum relacionamento afetivo (não precisamente carregando a “patente” de namorado), mas esta mesma pessoa nunca acampou. Esta introdução à prática de acampar pode determinar com que alguém adore ou odeie a prática.

Os tópicos abordados no texto visam orientar, mas não são nem regras nem leis que devam ser seguidas à risca sem ser ao menos contestadas. Portanto o artigo serve apenas para orientação e aconselhamento, baseados em vários anos de experiência e convívio com pessoas despreparadas e outras nem tanto.

Equipamento

Se você está pensando em ir acampar com alguém que nunca acampou e planeja improvisar qualquer equipamento, já começou errado. Alguém que vá acampar, mesmo que seja pela primeira vez, tem de utilizar somente os equipamentos de acampamento propriamente projetados para isso.

Portanto se você tem um gazebo montável, que foi utilizado em uma churrasco da família, que serviu de abrigo para pessoas embriagadas dormir em dias de verão, esqueça! Você já começou errado. Ir para qualquer lugar com barracas de baixa qualidade ou qualquer outro tipo de improvisação é pedir para que a outra pessoa ODEIE a atividade. Passar “perrengue” em qualquer atividade outdoor não é sinônimo de diversão, mas de imprudência e desrespeito à si mesmo.

Sabe aquela barraca que é “montável em três segundos”? Considere-a também uma péssima escolha para levar quem quer que seja acampar. Especialmente se for na montanha ou um local onde há previsão de ventos e chuvas. O mesmo vale para o pesadíssimo e inútil colchão inflável, especialmente daqueles que necessitam de um inflador à parte.

O que mais conquistará a sua namorada(o) é o respeito que você tem por ela (ele). Este respeito é demonstrado pela importância e valorização de equipamentos de qualidade. Fazer a pessoa passar por uma situação de desconforto apenas porque algo possa ser improvisado, confiando que a pessoa (lembre-se ela nunca acampou!) irá aguentar, não é confiança, mas desrespeito. Em qualquer tipo de relacionamento afetivo, se não prezar pelo respeito, esta atitude fará com que, no mínimo, você fique solteiro(a) rapidinho.

Lugar

Primeiramente, antes de qualquer coisa, é fundamental escolher o melhor lugar para acampar com alguém que nunca fez a atividade. Se pretende levar alguém, que nunca acampou, para um local com trekking exigente, possibilidade de chuva forte, vento constante e escassez de água, deve ser porque quer terminar este relacionamento.

Para acampar pela primeira vez, leve a pessoa a algum lugar bonito, mas com boa previsão de tempo. Mesmo que tenha uma leve caminhada para chegar ao local, busque um local de camping em boas condições: longe da margem de rio, abrigado do sol e, preferencialmente, plano. Montar a sua barraca em um local desconfortável, irá comprometer o sono e o sexo posteriormente.

Comida

Seja inteligente no momento de escolher a comida a levar. Lembre de priorizar a qualidade, não a quantidade de comida. Isso porque muita comida fica implícito que terá de carregar muito peso. Este tipo de esforço físico, mesmo para quem está acostumada (o) a atividades física é ruim. Às vezes até mesmo agonizante.

Portanto, pergunte à pessoa a qual irá acampar que tipo de comida ela não come. Isso para saber os limites do que pode levar. Pois se levar uma pessoa que é vegetariana para comer uma lata de atum (que para muitos, peixe não é carne), irá arruinar a atividade. Não a(o) force a nada, muito menos a comer o que não gosta. Por isso, saber quais são as restrições é muito mais fácil do que perguntar o que gosta de comer.

Procure saber suas restrições alimentares como alergias e ascos. Mesmo que alguém coma macarrão, mas detesta massa parafuso, por exemplo, irá também comprometer o passeio. Parece chato este planejamento? Pode até ser, mas lembre-se que está levando alguém que possui um relacionamento afetivo para uma atividade a qual você gosta. Ter um relacionamento com alguém que odeia o que você gosta possui duas alternativas: ou você acaba abandonando para ficar com a pessoa, ou acaba abandonando esta pessoa.

Presentes

Nada ajuda a conquistar uma pessoa mais que presentes. O mesmo vale para quem pretende “seduzir” para um acampamento. Portanto procure presentear à sua(seu) namorada(o) algum equipamento que use na atividade. Uma espécie de incentivo que deixe a pessoa com vontade de usá-lo. Um saco de dormir, um isolante inflável, um fogareiro, etc.

Todos estes itens são excelentes incentivos para a pessoa sentir-se motivada a testá-los em um camping. A estratégia é que seja evitado ao máximo presentear roupas, pois elas podem ser usadas no dia a dia. Quanto mais equipamentos voltados ao camping, melhor para deixar a pessoa seduzida a conhecer sobre a atividade.

Para o tipo de presente, lembre-se do primeiro item deste texto: não compre nada de baixa qualidade nem que seja apenas uma improvisação de um equipamento já existente. Presentear alguém com algo que prometa um conforto no camping que a pessoa não terá, é pedir para ter discussões intermináveis a respeito do camping.

Sexo

Sim, é possível fazer sexo em uma barraca de camping. A posição e fantasias sexuais ficam por conta de cada casal. Um bom segredo para o bom sexo na barraca é que os dois estejam a fim de copular. No momento que um, ou o outro, alegar dor de cabeça, dores no corpo ou alguma outro motivo, pode ser que a atividade não foi prazerosa como deveria ser. O melhor remédio é procurar conversar sobre o assunto, sabendo dos motivos das dores e desconforto para saber onde errou.

Sobre posições, o mais indicado é que continue a investir nas posições que sejam confortáveis para os dois. Não procure inventar posições acrobáticas que você possua fantasia, o espaço limitado de uma barraca pode atrapalhar você. Em uma situação de frio, é muito indicado que faça dentro do saco de dormir, preferencialmente colocando os dois isolantes térmicos abaixo. Isso prevenirá dor nas costas e/ou joelhos.

Mas se tudo estiver certo para o acasalamento, vá em frente. Uma coisa que deva se preocupar é com a existência ou não de pessoas ao seu redor. Isso porque a quantidade de ruído e gritos pode causar desconforto a quem estivar à sua volta. Portanto, se estiver em um lugar cheio é boa educação evitar soltar os gritos e palavrões. Ninguém é obrigado a saber que está transando. Se você gosta de gritar, bom para você! Mas lembre que no momento que soltar os gritos, está dando liberdade para outras pessoas ao redor façam o mesmo, mas pode ser exatamente no momento que deseja silêncio. Por isso é que é necessário saber que a sua liberdade acaba quando começa o direito de outrem.

Por mais bonito que seja o ato sexual para você, procure fazê-lo em sua intimidade. Por isso, caso esteja em um local deserto, sinta-se à vontade para fazer ao lado da cachoeira, ou à beira do mar (e até mesmo no cume da montanha). Mas se tiver em um local com várias pessoas, não faça! É muito desagradável caminhar pelo camping, onde quer que seja, e deparar-se com duas pessoas tendo sexo. Por isso saiba preservar a sua privacidade e a da pessoa a qual possui relacionamento afetivo.

Uma outra dica, caso não queira ser pai(mãe) em breve é levar preservativos na mochila. Além de levá-los, lembre-se de usá-los.

Uma boa dica também é lembrar que você não está em casa. Portanto, não saia passeando pelo camping de trajes mínimos, ou mesmo nu(a). Você pode estar orgulhoso(a) de seu preparo físico ou dotes sexuais, mas ninguém é obrigado a vê-lo assim. Lembre-se, quanto mais preservar sua intimidade melhor.

Argentina de nascimento e brasileira de coração, é apaixonada pela Patagônia e Serra da Mantiqueira.
Entusiasta de escalada, trekking e camping.
Tem como formação e profissão designer de produto e desenvolve produtos para esportes de natureza.

There is one comment

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.