Conheça Slipstream – O Netflix para filmes outdoor que promete dominar o segmento de produções de aventura

Foi lançado no final da semana passada uma nova plataforma de streaming para filmes outdoor: Slipstream. O objetivo da empresa é, em linhas gerais, funcionar como uma espécie de Netflix de filmes outdoor. A plataforma já inicia com um acervo de 300 filmes exclusivos que, segundo a própria empresa declara, fará a festa de quem aprecia o gênero.

Slipstream já inicia no mercado de streaming de maneira tentadora: US$ 5,00 (aproximadamente R$ 16,00) e, da mesma maneira que Netflix, pode ser assistido pela TV, smartphone, tablet e computador. Os proprietários da nova plataforma são de Vancouver, no Canada, e vislumbraram a oportunidade de negócio ao constatar a pouca oferta do gênero em plataformas de streaming.

A proposta da plataforma, assim como Netflix, é possuir produções exclusivas e de qualidade que posa, desta maneira, concorrer com redes sociais como Vimeo (que também possui pay per view de produções) e Youtube.

Os curadores da plataforma prometem contornar um receio grande em plataformas de filmes outdoor: a oferta exagerada de alguns esportes em detrimento de outros. Inegavelmente Slipstream irá concorrer com a EpicTV que procura explorar o mesmo nicho de mercado o que pode, a médio prazo, produzir uma concorrência sadia para produtores de conteúdo de qualidade.

Nos EUA há ainda canais de TV a cabo que exploram o mercado de filmes outdoor, mas que vêm atravessando forte crise com baixa audiência (próximo de “traço”) e identificação com o público jovem com as plataformas de streaming e conteúdo online.

Estes mesmos canais à cabo, alguns ostentando arcas de franquias conhecidas, estão engessadas pelo modelo antigo de assinatura de pacotes de TV, o que impede que elas invistam em plataformas de streaming independentes das operadoras de TV a cabo. Segundo analistas de mercado, muitos destes canais tendem a deixar de existir nos próximos cinco anos.

Para quem aprecia produções de qualidade (com conteúdo, roteiro e veracidade) alguns filmes já aparecem logo na primeira visita ao site: Wide Boyz II, Backyards Project, etc. Na ferramenta de busca é possível fazer vários filtros.

Utilizando análise de dados e big data os donos da Slipstream irão buscar complementar, e encomendar, as produções existentes atualmente no catálogo.

Assim como a Netflix faz, o primeiro mês é gratuito e é possível assistir de qualquer lugar do mundo. Entretanto a disponibilização de legendas ainda é limitada.

Para conhecer o serviço acesse: https://www.watchslipstream.com/

Brasil

A oferta de plataformas de streaming de filmes outdoor no Brasil ainda engatinha, se comparado ao concorrido mercado americano. Não há nenhuma plataforma lançada até o momento que explore o modelo Netflix e, para desespero do público outdoor, os serviços que procuram investir no segmento estão acorrentados às regras das operadoras.

O reflexo deste atraso pode ser visto na programação, que insiste pesadamente na produção de programas que utilizam linguagem dos anos 1990 ainda como “garota da semana”, “circuito das ilhas” e outros programas que apenas são uma extensão de programas de turismo.

Atualmente quem busca explorar o nicho de mercado do público outdoor classifica sua programação em “esportes de praia e outros”, o que afasta o interesse de grande parte do público. Quando investe em programação sobre montanhismo insiste em peças publicitárias com pessoas tentando realizar “alpinismo social” do que propriamente praticar o esporte. Há ainda na grade de programação programas sexistas como “a garota da semana”.

Nestes canais, que atualmente constam com traço de audiência, há uma invasão de publicitários e modelos em programas com qualidade visual, mas sem qualquer conteúdo de roteiro, que explicitam uma patética tentativa de criar personalidades outdoor sem terem realizado nada. Desta maneira o público ansioso por consumir conteúdo de qualidade acaba apostando nas plataformas estrangeiras.

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha, Argentina e Chile. Foi jurado do Rio Mountain Festival e já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá. Realizou o Caminho de Santiago, percorrendo seus 777 km em 28 dias.

There is one comment

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.