Conheça as regras gerais de segurança para atividades de montanha sugeridas pelo UIAA

A União Internacional das Associações de Alpinismo (UIAA – Union Internationale des Associations d’Alpinisme), é a organização que representa interesses de montanhistas ao redor de todo o mundo. A entidade foi fundada 1932 na cidade francesa de Chamonix e agrega 88 associações de 76 países diferentes.

A UIAA possui sede na cidade suíça de Berna e é reconhecida pelo Comitê Olímpico Internacional como a entidade máxima a nível global quanto ao alpinismo. A entidade desempenha um papel importantíssimo na regulação de segurança de equipamentos de montanha estabelecendo padrões de testes, materiais e processos construtivos.

A certificação UIAA de um equipamento de escalada é praticamente obrigatória para uma marca pleitear excelência em seus produtos. A própria entidade demonstra sempre que possível estar preocupada com o meio ambiente e com a prática sustentável das atividades de montanha. Por isso a UIAA divulgou algumas sugestões de regras a seguir para pessoas com pouca ou nenhuma experiência em montanha.

O objetivo das regras é bastante explícito: evitar acidentes por imprudência e imperícia do praticante.

Antes de ir à montanha

1 – Adapte seus objetivos ao nível de atividade ao seu estado de saúde e preparo físico atual. Seja honesto consigo mesmo.

2 – Deve-se tratar adequadamente todas as enfermidades crônicas. Garanta que esteja carregando os medicamentos suficientes e adequados que tome habitualmente para serem consumidos por toda a expedição. Preferencialmente leve quantidade a mais separadamente como um backup destes, no caso de haver alguma perda.

3 – Se possui alguma suspeita de qualquer aspecto de sua saúde, procure um médico.

4 – Leve todo o equipamento médico pessoal que necessitar e, obviamente, procure saber usá-lo antes de sair para a montanha. Organize sua viagem e, se possível, contrate um seguro médico para as atividade que irá realizar.

Antes de começar a atividade (trekking ou escalada)

1 – Procure saber a previsão do tempo. Busque conselhos e informações a respeito do trajeto de trekking ou da via de escalada. Adapte seu caminho às condições climáticas existentes e aos prazos de tempo. Antes de sair procure registrar-se em algum lugar descrevendo a sua atividade em algum lugar: entrada do parque, site clube de escalada, perfil em rede social, etc.

2 – Nunca esqueça de levar comida e bebidas suficientes, além de

  • Vestir roupa adequada
  • Carregar equipamento básico para situações de emergência
  • Ter sempre à mão uma bolsa de primeiros socorros
  • Óculos de sol
  • Gorro ou boné

3 – Ter à mão os telefones dos serviços de resgates locais de onde quer que esteja. Ao chegar em um lugar fora de seu país, procure anotá-los.

Durante a atividade

Foto: http://www.easyhiker.co.uk/

1 – Procure aquecer-se adequadamente. Preferencialmente caminhe lentamente nos primeiros 20 minutos de caminhada para permitir que o corpo se adapte progressivamente.

2 – Descanse, coma e beba a cada 2 a 3 horas sempre que possível. Procure comer comer pouco e beber muita água mesmo que não tenha sede. Consuma uma dieta rica em carboidratos. Não consuma álcool até que tenha terminado sua atividade de montanha.

3 – Crianças e pessoas de terceira idade tem menos reservas físicas que adultos. Por isso necessitam descansar, comer e beber com mais frequência.

4 – Se for iniciante: Acima dos 2.500-3.000 metros, se o terreno permitir, não suba de altitude mais de 300-500 por dia. É recomendavel também ficar uma noite extra na mesma altitude a cada três dias de descida da montanha. Se for possível procure não dormir no ponto mais alto alcançado durante o dia. 

Se ocorrer um contratempo

Foto: http://knowi.es/

1 – No caso das condições meteorológicas ficarem ruins deve descer dos cumes ou arestas. Caso esteja em uma via ferrata, abandone. No caso de uma tempestade fique longe de árvores altas e postes elétricos. Não fique em pequenas covas ou embaixo de saliências rochosas.

2 – Não deixe sozinhas pessoas feridas ou doentes. No caso de um acidente em outro país deixe sempre com o acidentado alguém que fale o idioma local. Deve-se administrar o tratamento necessário, protegendo a vítima do frio e, caso seja necessário, pedir socorro.

3 – Se alguém não se sentir bem em algum ponto do percurso, é necessário avaliar o mais rápido possível se é necessário o descenso e como ele será realizado. Se alguém sentir o mal de altura, deve-se procurar identificar os sintomas típicos antes de outra avaliação. Caso esteja passando mal não siga o percurso, isso fará seu estado piorar, portanto volte imediatamente.

Mais informações: http://www.theuiaa.org/

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha, Argentina e Chile. Foi jurado do Rio Mountain Festival e já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá. Realizou o Caminho de Santiago, percorrendo seus 777 km em 28 dias.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.