Conheça as cidades incas no Peru pouco visitadas que servem de alternativa de visitas à Machu Picchu

Sonho de consumo de 10 de cada 10 mochileiros, Machu Picchu está constantemente tendo restrições de acesso para que seja feita a sua preservação. O considerado como o sítio arqueológico mais famoso do mundo, o qual está em uma localização geográfica de difícil acesso, necessitava do estabelecimento de número máximo de visitantes ao dia. Desta maneira o governo do Peru implementou novas regras de acesso que passaram a vigorar desde o início de julho desde ano. Grande parte dos mochileiros tiveram de adequar seu planejamento de viagem às novas exigências.

Entretanto fazer turismo no Peru é muito mais que apenas Machu Pichu. Caso alguém queira conhecer ruínas de cidades abandonadas e trekking de qualidade e beleza indescritíveis, há várias opções. O melhor destas opções é que, mesmo publicando este artigo, elas continuarão interessantes e, mais importante, vazias.

Os dois destinos abaixo foram escolhidos por ficarem distante de Machu Piccu. Por isso cidades muito próximas como Moray, que às vezes é incluída no pacote de agência de turismo, não foi considerada.

Kuélap

Foto : https://hiddenincatours.com

Já escutou falar de Kuélap? Não? Então procure saber mais sobre o lugar. Kuélap é uma antiga cidade construída por chachampoyas (povo nativo d região do Peru) e fica a 3.000 metros acima do nível do mar. Esta cidade antiga fica no noroeste peruano e foi descoberta em 1843. A data de sua fundação é do século XI (por volta do ano 1.000 DC).

Grande parte da cidade é construída de enormes blocos de pedra de um maneira ainda não esclarecida. O estilo arquitetônico do lugar se parece muito com Machu Picchu, porém Kuélap é mais antiga. Segundo historiadores a civilização Chachapoya entre os anos 900 e 1400 DC.

Kuélap é considerado um dos maiores monumentos arqueológicos de toda a América.

Para deleite dos turistas mais fora de forma, no início deste ano foi inaugurado um sistema de teleférico. Para quem prefere uma aproximação menos burguesa, a caminhada leva em torno de 4 horas.

Enquanto Machu Picchu recebe 1.419.507 pessoas em um ano (dados divulgados pelo Governo Peruano), Kuélap registrou em 2016 aproximadamente 3.500 turistas. A expectativa dos exploradores da região é de que aumente significativamente por conta da instalação do teleférico.

Choquequirao

Choquequirao Peru

Foto : http://www.trilhainkaperu.com

Choquequirao  Peru

Foto : https://www.kusatreks.com/

O local conhecido como Choquequirao é muito maior que Machu Picchu e fica no cânion mais profundo da América. O acesso até lá não é muito fácil e, por este motivo, somente os praticantes de trekking estão dispostos a desfrutar desta maravilha de lugar após alguns dias de caminhada.

Por não haver acesso de trem ao lugar, quem não está em boa forma opta por não arriscar.

Choquequirao Peru

Foto : https://www.llamapath.com

O trekking para chegar nas ruínas incas de Choquequirao começa no povoado de San Pedro de Cachora e passa por todo cânion de Apurimac. Não é um trajeto fácil e, segundo os guias locais, é três vezes mais exigente que o Caminho Inca para Machu Picchu (para saber quais são os trekkings existentes clique aqui).

A caminhada vale a pena? Vale! Pois estima-se que apenas 30 pessoas por dia (em alta temporada) passam por aí.

Esta paz tem tempo limitado para ser desfrutada : o Governo peruano planeja construir um teleférico para transportar turistas até o local.

Chan Chan (Trujillo)

Chan Chan peru

Foto : http://www.ciudadesfamosas.com

Chan Chan peru

Foto : http://www.perutraveltips.org

 

Para quem está procurando ir ao Peru para visitar ruínas incas, seu destino é Chan Chan. Próximo da cidade de Trujillo é Patrimônio da Humanidade pela Unesco e é conhecido pelas sua arquitetura.

O conjunto arquitetônico de Chan Chan é formado por nove pequenas cidades incas, todas muradas, e construídas em adobe (um dos antecedentes históricos do tijolo de barro).

Chan Chan Peru

Foto : http://www.ericadventures.com/

A cidade de Chan Chan tinha aproximadamente 50.000 habitantes e é considerado um dos mais preciosos sítios arqueológicos do mundo.

Chan Chan significa “Sol Sol”, entretanto a erosão, provocada pela ação do tempo, colocou o sítio arqueológico na lista dos patrimônios em perigo.

Sobre o Autor

Elisabet De Marco

Elisabet De Marco

Webdesigner apaixonada por viajar e fazer trilhas de Mountain Bike, já fez mochilão pela Patagônia Argentina, Peru, Bolívia, Brasil e Uruguai.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.