Conheça as 5 principais razões que fazem os montanhistas ir às montanhas

Esta semana foi comemorado o dia internacional das montanhas (comemorado dia 11 de dezembro). Podem até mesmo nos chamar de idealistas quando falamos das montanhas. Ou mesmo de românticos quando expressamos nosso desejo insaciável de sair de casa, e da zona de conforto, para buscar novas aventuras. Quem comparece à todas as sessões do Freeman Film Festival sente este espírito.

E como seria possível nos compreender esta atração pela montanha sem ao menos ter vivido? A vida na montanha nos faz lembrar uma célebre frase de Nietzche: “Aqueles que estavam dançando, eram considerados loucos por quem não podia escutar a música”. Portanto, mais do que adequado de fazer a pergunta: por que vamos à montanha?

Foto: soycalamardo.blogspot.com

Por que vamos à montanha? Esta é uma antiga pergunta que obteve uma resposta que ficou muito famosa por volta da década de 1920. George Mallory foi quem a proferiu de uma maneira incrivelmente complexa e desdenhosa: “Porque esta lá”.

É possível que deseje subir uma montanha para relaxar, sair da rotina, por amor às conquistas ou à sensação de domínio atlético. Pode ser também para somente ter uma boa vista do horizonte. Mas uma coisa é certa: nas montanhas podemos estar muito perdidos, mas queremos continuar, porque quando chegar muito alto, lá no cume, finalmente nos encontramos.

Não é a montanha que conquistamos, senão a nós mesmo

Edmund Hillary

Porque enriquece o espírito

As paisagens, o contato com a natureza, o entorno que nos modifica, o esforço que nos da recompensa, a vista desde o cume. Porque a montanha conhece nossos próprios limites e superamos nossos medos. A busca pela montanha nos leva a lugares de incrível beleza e nos desafia a encontrar reservas de forças e recursos sem nos exaurir.

Subi montanhas escalando, caminhando ou correndo oferece uma série de desafios físicos e mentais que se desenvolvem em alguns dos lugares mais bonitos de nosso planeta. Superar estes desafios, ter uma sensação de conquista e aprender um pouco mais sobre si mesmo é tremendamente gratificante.

Emancipação do status quo

Foto: coresites-cdn.factorymedia.com

Os problemas do cotidiano se relativizam e os luxos se transformam em coisas básicas: uma taça de chá, um céu estrelado, um abraço de consolo de um amigo. Os viajantes sábios levam somente o que se necessita em uma viagem.

Porque nas montanhas aprendemos que as coisas sempre estão mudando e somente necessitamos encontrar outra tática para superar a mudança. Quando a vida se põe difícil, lembramos que tudo o que podemos fazer é colocar um pé diante do outro e continuar. As montanhas são completamente implacáveis, impessoais e não respondem a nenhuma autoridade superior. O perigo parece conduzir a adrenalina que nos faz voltar às montanhas. Talvez é um reflexo sobre a falta de entusiasmo em nossa vida cotidiana.

O espírito de aventura e de certa emancipação do status quo que nos oferecem os esportes de montanha, podem contribuir na busca de uma sociedade mais harmônica à que vivemos atualmente.

Porque nos unem e inter-relacionam

Porque a lealdade e amizade aparecem de forma natural. Porque as montanhas chamam as pessoas a outros lugares que falam um mesmo idioma, com o qual nos identificamos. Isso porque basta estar ali, para saber algo que nos une.

Porque é inútil, porque subir montanhas não nos da calor, comida nem segurança, mas simplesmente uma profunda alegria compartilhada que, depois de tudo, “é o fim da vida”(George Mallory).

Porque nos presenteia saúde física e mental

Inclusive sem pretender fazer exercício, estar na montanha revitaliza. Nas montanhas não somente constrói uma força e resiliência incríveis, mas também descobrimos a importância de nossa alimentação.

Porque aprendemos que o frio, a falta de ar, o cansaço, o desgaste e o fracasso são importantes para chegar ao êxito. Poder visualizar este progresso e logo representá-lo, medi-lo e refletir sobre ele, criando uma bússola ou farol: nos permitindo manter uma direção clara para nosso futuro, inclusive quando estamos submersos nas trincheiras da vida cotidiana.

Porque nos fazem valorizar o cuidado ao meio ambiente

Depois de observar como se constata como são os lugares conservados, queremos protegê-los ainda mais. Finalmente é possível entender porque existem tantas regras nos parques nacionais e agradecemos que existam quem se preocupa e se protege por eles. Depois de escalar montanhas, valorizamos o que temos.

Porque aprendemos que o método que utilizamos para subir uma montanha é essencial para o esforço. Este método é o elemento chave para medir o êxito de uma expedição. Porque, embora quem queira tapar o sol com a peneira, faz sim muita diferença como a pessoa subiu o cume. Portanto, aprendemos que no fim, não necessariamente são justificados pelos meios. Reconhecemos que a autêntica aventura de conhecer a montanha é necessário realizar pelos eus próprios métodos diante da natureza e não os que nós mesmos impomos.

There is one comment

  1. Coronel Montibeller

    Somos loucos, apenas isso! dores nas pernas, braços, queimaduras de sol, lábios rachados, mochila sempre pesada, investindo em equipamentos cada vez mais caro, mesmo que falte $$ em casa…rsss. O mesmo acontece comigo que vivo no mato…parabéns

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.