Como o Yoga ajuda na performance de atletas de alta montanha

Foto : Lisete Florenzano

Foto : Lisete Florenzano

Todos têm na cabeça uma imagem padrão para quem pratica Yoga.

É aquela pessoa “zen”, super flexível (faz posições incríveis com o corpo), normalmente vegetariana e que não se estressa por nada.

Apesar de muitos praticantes terem essas características, isso não pode ser padronizado…

Eu pratico Yoga há muito tempo, mas não sou lá muito zen, não sou nada flexível, não sou vegetariana e me estresso!

Então, afinal, por que o Yoga é bom para quem escala alta montanha?

O Yoga tem vários aspectos que as pessoas leigas normalmente desconhecem.

Foto : Lisete Florenzano

Foto : Lisete Florenzano

Práticas de técnicas respiratórias (Pranayamas) e concentração (Dharana) são tão comuns quanto a própria prática de posturas corporais (Asanas).

Assim, uma aula de Yoga pode conter várias técnicas, não precisa ser apenas aquela série de alongamentos e depois relaxamento… é muito mais que isso.

Uma das principais metas do Yoga, para mim, é a disciplina da sua mente.

Tudo gira em torno disso. Tecnicamente falando, acontece o seguinte:

  • Pranayama – sim, vc tem que se concentrar na técnica respiratória em si e realizá-la corretamente, mas principalmente tem que trazer o tempo todo sua mente para o que está realizando;
  • Asana – muitas posturas físicas são exigentes, tanto com relação à força, quanto ao alongamento ou equilíbrio. Além disso, é preciso permanecer na postura por algum tempo… Muitas vezes seu corpo está lá, tremendo, e sua mente começa aquele diálogo: “nossa, não vou aguentar, preciso parar com isso, essa instrutora é maluca em deixar a gente aqui nesse sofrimento, blablablabla” e vc fica lá firme, tentando não dar bola para essa “conversa mental”. Ou então vc está numa postura mais relax e a mente já começa a pensar na lista de supermercado. E vc, como bom e atento praticante, volta a atenção para o asana;
  • Dharana – aqui é que normalmente a atenção flutua demais, pois a única coisa a se fazer é focar a mente em uma única coisa, que pode ser uma visualização (do sol, lua, flor, etc), um som (mantra) ou na própria respiração. Não temos esse hábito, é natural da nossa mente estar literalmente “viajando”. Mas esse estado de concentração pode ser praticado e aprendido.

Essa prática de disciplina mental é que ajuda escaladores de modo geral em suas atividades de montanha.

Quantas mil vezes não passou pela cabeça aquela frase terrível, em um momento difícil durante a escalada: “o que estou fazendo aqui?????????

Por que não estou numa praia maravilhosa, comendo bem, no calor, numa casinha bacana?”.

Com certeza todos os escaladores já se fizeram essa pergunta…

O que nos mantêm lá na montanha, em momentos como esses, são a nossa disciplina mental.

É a nossa capacidade em parar de prestar atenção a esse diálogo mental e trazer a atenção para o “aqui e agora”. É ter o controle sobre nossas emoções para não deixar que o medo tome conta, mas também ter clareza sobre o quão arriscada ou perigosa está determinada situação.

É conseguir perceber quando o sinal de cansaço físico é real ou apenas mais um “conversê” da nossa cabeça…

“Nossa, estou muito cansado, não vou aguentar, tenho que voltar, que ideia maluca escalar esta montanha, não estava pronto para isso, é difícil demais pra mim, quero minha mãaaaaae!!!!” é um diálogo mental comum.

Mas saber quando estamos próximos de um real esgotamento físico ou se é pura falação, isso é auto-conhecimento. Quanto mais montanhas vc escalar, mais vai conhecer seu corpo e sua mente (a tal experiência de montanha). Mas é possível praticar esses conceitos numa prática de Yoga.

Em nossa vida cotidiana, não é fácil ir para as montanhas. Assim, uma prática de Yoga pode ser uma boa opção. É onde vc poderá trabalhar sua disciplina mental, onde irá conhecer melhor seu corpo e como sua mente e suas emoções atuam sobre ele.

Creio que o Yoga e o montanhismo sejam complementares. Apesar de técnicas diferentes, trabalham os mesmos “corpos”: o corpo físico, emocional, mental.

O objetivo do Yoga é atingir o Samadhi, que pode ser entendido como Iluminação ou o encontro do Absoluto que existe dentro de vc. Quando escalamos uma montanha, nosso objetivo é chegar ao cume. Mas quantas vezes, ao chegarmos lá, não tivemos contato com esse mesmo Absoluto?

Não será isso que nos move, que nos faz querer escalar novamente, mais e mais?

Para mim, é essa a resposta.

Sobre o Autor

Lisete Florenzano

Lisete Florenzano

Lisete Florenzano é escaladora a mais de 10 anos, e uma das brasileiras de maior destaque na prática de alta montanha

There are 2 comments

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.