Como enfrentar o dilema de todo atleta : Melhorar versus desfrutar

Recentemente um leitor me contactou com o desejo de saber como podia voltar a desfrutar da escalada. Lamentou que a mais pura alegria que sentia, quando começou a escalar, tinha sido substituído pelo foco na melhora de rendimento Se perguntou se seria possível voltar a desfrutar da escalada sem sacrificar todo o seu progresso.

Temos de escolher entre melhorar e desfrutar ?

Inicialmente o leitor desfrutava da escalada. Era um principiante com poucas expectativas da performance que deveria ter. A maioria de nós nos identificamos com este estado de “mente de principiante”. Isso quando nossa atenção estava livre e dedicada e somente à atividade. Entretanto, à medida que melhoramos uma mudança na nossa motivação se produz. Começamos a criar expectativas que se concentram na rapidez com a qual estamos melhorando. Em vez de nos divertir com o que acontece, as metas se convertem em um novo foco, no lugar da atividade em si.

Geralmente o prazer vem de querer estar onde de fato estamos. Na escalada desfrutamos mais quando estamos relaxados escalando vias mais fáceis, tendo um descanso próprio em nossas zonas de conforto e, desta maneira, relaxas. Também gostamos de nos desafiar aumentando nossos limites. Uma opção opta pela comodidade, a outra pelo nos que deixa tensos. As duas coisas não são mutuamente excludentes uma da outra.

Porém nosso prazer diminui se permanecemos no estado de estresse ou de conforto por tempo demasiado. Considere que é necessário similar equilíbrio como, por exemplo, descansar à noite e estar ativo durante o dia. Se descansamos demasiado tempo, nos obrigamos a ser ativos. Se estamos ativos demasiadamente somos obrigados a descansar. Este mesmo equilíbrio é necessário na escalada.

Prestamos atenção a como estamos motivados para mudar entre as duas situações, sem nos esforçarmos demais em uma ou outra. Se escalamos vias mais fáceis tempo demais, começamos a sentir um desejo de desafiar os nós mesmos. Se escalamos vias desafiantes em demasia, começamos a sentir desejo de escalar vias mais fáceis. Sintonizamos nossa intuição para sentir de que maneira estamos motivados. Fazer isso nos permite desfrutar de onde estamos.

Nos imergimos em qualquer situação a qual nos motivamos encontramos formas de nos envolvermos profundamente. Fazemos isso prestando atenção aos processo que ocorrem no momento. Não pensamos no na hipótese de que estamos apenas experimentando. Somos conscientes do que estamos experimentamos. Pensar é um filtro que interpreta o que se experimenta e o que se mede segundo nossas expectativas. Pensar interfere com a forma na qual estamos sendo motivados ao que nos faz permanecer no conforto ou no estresse tempo demais e se convertem em desequilíbrio. A consciência nos conecta com o corpo e com nossa intuição, e pelo que estamos conscientes quando é o momento de passar da escalada cômoda à desafiante e vice-versa.

O problema não é escolher entre melhorar ou desfrutar. Nos permitimos alternar entre estresse e conforto. Recuperamos a mente de principiantes, diminuindo nossas expectativas que interferem a aceitar o nível que nos encontramos. Ter a mente de um principiante ajuda no fluxo de atenção, por isso nossa intuição nos move. Nos submergimos na escalada esperando encontrar algo interessante no momento presente, não em um futuro destino.

Dica Prática : Aprofundamento

Quer desfrutar mais ? Envolva sua atenção no seu corpo, que está sempre no momento presente. Faça isso reduzindo a velocidade e aprofundando a atenção. Existe muito mais quando acontece uma certa situação do que quando inicialmente percebemos.

Concentre sua atenção na visão e nas sensações que sente enquanto escala. Repare a forma, cor e tamanho das agarras que segura com as mãos e coloca os pés. Sinta a textura à medida que as usa. Mantenha contato visual enquanto escala, isso atrai a sua atenção e melhora a sua consciência de como seu corpo está interagindo com a rocha. O melhor de tudo é que desfrutará do compromisso em si, sem ficar distraído com a melhora da escalada.

1-WarriorsWaylogo_
O livro “The Rock Warrior Way – Mental Training for Climbing” está à venda traduzido para a língua portuguesa no Brasil em : http://www.companhiadaescalada.com.br/

Sobre o Autor

Arno Ilgner

Arno Ilgner

Arno Ilgner distinguiu-se como um escalador pioneiro nos anos 1970 e 80, quando as principais ascenções foram as primeiras fortes e perigosas. Essas façanhas pessoais são a base para Ilgner desenvolver o programa de treinamento físico e mental – Rock Warrior Way ®. Em 1995, após uma pesquisa aprofundada da literatura e prática de treinamento mental e as grandes tradições guerreiras, Ilgner formalizado seus métodos, fundou o Instituto Desiderata, e começou a ensinar seu programa de tempo integral. Desde então, ele tem ajudado centenas de estudantes aguçar a sua consciência, o foco de atenção, e entender seus desafios de atletismo (e de vida) dentro de uma filosofia coerente, baseada em aprendizado de tomada de risco inteligente. Ilgner considera a alegria e satisfação no esforço – a “viagem” – intimamente ligada à realização bem sucedida das metas.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.