Como fazer corretamente a checagem pré-escalada e evitar acidentes

A estatística comprova: a grande maioria dos acidentes na escalada ocorrem por falha humana em procedimentos básicos. Todos estamos sujeitos a erros, sejamos experientes ou iniciantes.  Nos últimos anos testemunhamos muitos acidentes (alguns fatais) de escaladores experientes por não terem feito o nó de encordoamento corretamente ou por não terem fechado algum mosquetão. O mais importante é admitirmos que isso acontece e adotarmos algumas práticas muito simples no nosso cotidiano para tentar minimizá-los.

Um dos procedimentos mais importantes em uma escalada, muito frequente em alguns países mas infelizmente muito pouco frequente no Brasil, é a checagem pré-escalada.

Nele, escalador e assegurador checam um ao outro garantindo que alguns pontos principais estão corretos antes de iniciarem uma escalada. Segue abaixo uma sugestão de pontos a serem verificados sempre logo antes de o escalador tirar o pé do chão.

Escalador

Foto: Rafael Gribel

Foto: Rafael Gribel

  • 1) nó atado corretamente
  • 2) corda passando nas duas alças da cadeirinha
  • 3) cadeirinha fechada

Nesse caso um dos erros mais comuns é fazer o nó somente em uma das alças.

pre-escalada-2

Foto: Rafael Gribel

Observação importante: cadeirinhas que não possuem a fivela do modelo ajuste rápido, devem ser repassadas

Foto: Rafael Gribel

Foto: Rafael Gribel

Assegurador

pre-escalada-4

Foto: Rafael Gribel

Foto: Rafael Gribel

Foto: Rafael Gribel

  • 1) corda passada corretamente pelo freio
  • 2) freio preso ao loop da cadeirinha
  • 3) mosquetão do freio fechado
  • 4) cadeirinha fechada

Nesse caso dois dos erros mais comuns são:

  • Corda passada errada no freio
  • Mosquetão aberto

Bônus: todos de capacete?

Esse é um equipamento de segurança muito importante mas infelizmente pouquíssimo utilizado, principalmente na escalada esportiva. Protege o escalador no caso de alguma queda e protege tanto o escalador quanto o assegurador em caso de desprendimento de rocha.

Foto: Rafael Gribel

Foto: Rafael Gribel

montanha-segura-banner

Rafael é mineiro, montanhista e presidente da FEMEMG.

There are 3 comments

  1. Eric Nyssens

    Ola, outra verificaçao imprescindivel é o no em ponta de corda. é o acidente que mais ocorre, corda curta ao descer o escalador faz com que a ponta (sem no) passe livremente pelo freio ocasionando a queda do escalador. Esta verificaçao, assim como as outras neste artigo, devem ser feitas por ambos, escalador e assegurador.
    Boas escaladas e fiquem sempre vigilantes nas manobras de segurança!

  2. Vinicius Lima

    Me permitem uma observação?
    Já que a postagem fala em checagem para evitar acidentes, comecemos pelas imagens utilizadas! ;)
    Conforme o próprio manual do fabricante do mosquetão Gridlock (e vários vídeos e reviews na internet), a recomendação é usar o Grigri no lado menor do Gridlock, o contrário do que está sendo mostrado nas imagens da postagem…
    Segurança em 1º lugar! ;)
    Abraços

    1. Rafael Gribel

      Olá Vinícius, realmente você tem razão. A foto tinha o objetivo de mostrar somente a rosca do mosquetão e não nos atentamos para a posição do mosquetão modelo Gridlock segundo as orientações do fabricante. O correto é realmente utilizar o grigri no lado menor do mosquetão. Obrigado pela contribuição!

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.