Clínica de reabilitação neurológica em Curitiba oferece escalada como terapia a pacientes

O Centro de Pesquisa Vitória, clínica especializada em reabilitação e terapia neuromotora em Curitiba-PR, tem inovado em seus tratamentos oferecendo a alguns de seus pacientes a escalada como terapia. A iniciativa surgiu da ideia de oferecer uma motivação extra aos pacientes.

Apesar do terapeuta sugerir o desafio, segundo a própria clínica relatou à reportagem da Revista Blog de Escalada, a regra principal, e que obrigatoriamente deve ser cumprida, é que quem utiliza o muro de escalada deve prioritariamente divertir-se.

O motivo é simples : todos ali estão para, acima de tudo, aprender e brincar.

Foto : Arquivo pessoal / Imagens do Centro Vitória

Foto : Arquivo pessoal / Imagens do Centro Vitória

A inciativa inovadora surgiu na clínica há poucos meses e, pelo seu sucesso, foi amadurecendo para uma série de outros projetos com esportes, os quais são devidamente adaptados, pois, no entendimento do Centro de Pesquisa Vitória, a atividade física e a prática esportiva em geral é uma ótima estratégia para diversificar terapias.

Os pacientes que utilizam o muro de escalada são principalmente crianças com paralisia cerebral (PC), autismo e mielomeningocele. Entretanto atualmente estão em atendimento também duas mulheres adultas, uma com esclerose múltipla e outra com pós-cirúrgico de meningioma.

A clínica começou a utilizar a prática da escalada há pouco tempo, mas já conta com grande adesão por parte dos pacientes, pais e os outros terapeutas. Os próprios terapeutas relataram que já observaram melhorias nos pacientes os quais estão trabalhando com a prática da escalada. Porém a administração admite que, em seu entendimento, a implementação está longe do ideal e que tem muito a melhorar e evoluir, mas afirma, com orgulho, que toda a equipe está com energia e vontade de chegar ao máximo das possibilidades.

Foto : Arquivo pessoal / Imagens do Centro Vitória

Foto : Arquivo pessoal / Imagens do Centro Vitória

Por que escalada ?

A razão pela qual o Centro de Pesquisa Vitória utilizou a escalada como terapia é porque a administração da clínica, após analisar os detalhes do esporte, entendeu que a atividade possui a dosagem perfeita de superação pessoal tanto em nível físico como psíquico para os pacientes.

Isso porque, analisando em nível motor, as pessoas com doenças neurológicas apresentam alteração da postura e equilíbrio, perda de força, incoordenação, alteração do tônus muscular, encurtamentos musculares, entre outras coisas. Já em nível psíquico, podem ter alterações cognitivas, características do autismo, medo de movimentar-se, alterações sensoriais, depressão, falta de motivação, etc.

Foto : Arquivo pessoal / Imagens do Centro Vitória

Foto : Arquivo pessoal / Imagens do Centro Vitória

Por isso os benefícios obtidos com a prática da escalada permite a possibilidade de trabalhar os déficits motores e psíquicos, pois os pacientes tendem a levar suas capacidades ao limite para “chegar ao topo”.

Segundo relatou membros da equipe de terapeuta da clínica, “é notável em cada paciente a satisfação de ter chegado até onde eles conseguem, e terem lutado contra medo e ânsias além de reforçar a confiança no terapeuta”.

A segurança de cada paciente é feita pelo seu terapeuta.

Foto : Arquivo pessoal / Imagens do Centro Vitória

Foto : Arquivo pessoal / Imagens do Centro Vitória

Foto : Arquivo pessoal / Imagens do Centro Vitória

Foto : Arquivo pessoal / Imagens do Centro Vitória

Sobre o Autor

Da Redação

Da Redação

Equipe da redação

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.