Cholitas bolivianas anunciam qual o próximo passo e ponderam sobre o Everest

Como noticiado em primeira mão pela Revista Blog de Escalada, um grupo de mulheres da Bolívia, conhecidas como Cholitas escaladoras, chegaram ao cume do Monte Aconcágua (6.962 metros) no final do mês de janeiro. Lidia Huayllas Estrada, Dora Magueño Machaca, Ana Lía Gonzáles Magueño, Cecilia Llusco Alaña e Elena Quispe Tincutas, cinco trabalhadoras das montanhas da Bolívia, realizaram o sonho de chegar ao teto das Américas. Não foi apenas a mídia, seja ela especializada ou não, que noticiou a escalada, mas até mesmo o presidente da Bolívia, Evo Morales, reconheceu o feito.

As Cholitas (diminutivo de “Cholas”, termo pejorativo para designar indígenas que migravam para as cidades no início do século XX), que são as mulheres indígenas que usam um chapéu pequeno na cabeça, vestem saias coloridas e carregam nas costas uma bolsa de pano ainda mais colorida. Estas cholitas escaladoras são esposas, ou irmãs, de guias e carregadores das montanhas da Bolívia. Todas trabalham fundamentalmente no Huayna Potosí (6.088 m) junto aos homens nas tarefas de logística e acampamentos para muitos montanhistas que frequentam a região. As mulheres aymaras sempre se vestem com uma longa saia de lã colorida, chamada pollera, e um pequeno chapéu-coco.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Life Encounters (@journeytheapp) em

Os Cholitas escaladoras da Bolívia são um grupo de 16 mulheres aymaras entre 25 e 50 anos de idade e algumas já são avós. Elas agora estão planejando escalar Ojos del Salado (6.891 m) na fronteira do Chile com a Argentina antes de tentar o Mont Blanc (4.810 m). O segundo ponto mais alto das Américas, e Hemisfério Sul, o Ojos del Salado é um estratovulcão (vulcão em forma de cone) com 6.893 metros de altitude e é considerado o mais alto vulcão do mundo tendo aproximadamente 70 metros menos que o Aconcágua. Ojos del Salado pela via normal de ascensão é considerado um clássico da Cordilheira dos Andes.

Se forem bem-sucedidos, elas irão mais longe, para os Alpes franceses para enfrentar o Mont Blanc. Quando foram perguntadas recentemente se eles considerariam ir para o Everest? “Seria um sonho”, disse Analía Gonzales de sua casa em La Paz. “Mas esse é um pico muito mais técnico e difícil que o Aconcagua”.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.