Empresa de roupas outdoor processa InBev por venda de cerveja

A marca norte-americana de roupas outdoor Patagonia está processando a Anheuser-Busch, que pertence à cervejaria belgo-brasileira InBev, pela venda da cerveja Patagonia nos EUA. A alegação da marca pertencente à Yvon Chouinard é que a cervejaria infringe o direito autoral e enfraquece a sua marca, por isso entrou com uma ação no Tribunal Distrital dos EUA. De acordo com o documento do processo, a Anheuser-Busch ganhou os direitos de explorar a marca registrada em 2012 com a palavra “Patagonia” para uso em produtos de cerveja, mas ela ficou sem uso por seis anos, quando começou a ser vendida em 2018.

Recentemente a Anheuser-Busch começou a usar a “Patagonia Beer Company” em rótulos de cerveja e materiais de marketing para a venda, que é apresentando como logotipo a silhueta de montanhas. A marca de roupas Patagonia Outdoor também tem um logotipo com silhuetas de montanhas, mais precisamente o maciço Fitz Roy, mas com cores diferentes. A marca de roupas Patagonia Outdoor também fabrica uma cerveja através de sua divisão de alimentos Patagonia Provisions, Inc.. A cerveja foi lançada em 2012. A cerveja Long Root é fabricada desde 2016 e neste mês, a empresa fez um lançamento da versão do produto com grãos de cevada sustentáveis.

O processo da Patagonia Outdoor busca acabar com a marca registrada da Anheuser-Busch chamada Patagônia, no que diz respeito à cerveja, e assim impedir que a subsidiária da InBev venda a sua cerveja. Um representante da AB InBev em uma declaração ao site Fast Company, afirmou: “Estamos cientes desse processo e acreditamos que ele não tem mérito. Nós defenderemos vigorosamente nossos direitos de marca registrada”.

A cerveja da InBev Patagonia, comercializada nos estilos American Amber Lager, Bohemian Pilsner e Weisse, é vendida na Argentina, Brasil, Uruguai e em vários países da América Latina. Alguns destes países, inclusive, a marca de roupas também atua comercialmente. A Patagonia Outdoors alega que a marca é registrada desde os anos 1970 e em mais de 90 países.

Entretanto, uma outra coisa enfureceu a marca de roupas, conhecida por suas posturas ecológicas, a Anheuser-Busch InBev também tem procurado vincular a cerveja à conservação de meio ambiente e sustentabilidade. Causas estas que a marca Patagônia Outdoors é conhecida e possui sua plataforma de marketing baseada nesta identificação.

Anheuser-Busch InBev afirma na campanha que vai plantar uma árvore para cada caixa de cerveja que vender. No processo, a empresa de Yvon Chouinard, entretanto, parece ignorar que a cerveja Patagonia já existe bem antes de ele mesmo ter criado a Patagonia Provisions, Inc. A cerveja é vendida na Argentina desde o início do século XXI.

O outro lado

A cerveja Patagonia foi fundada inicialmente na Argentina, na cidade de Bariloche. Além disso, o formato de silhueta de montanhas não é uma exclusividade de nenhum design gráfico, mas uma paisagem imensamente conhecida em todo o mundo. A marca Patagonia Outdoors, inclusive, nasceu de uma coleção de roupas da já extinta Chouinard Equipment, após uma viagem de seu proprietário à região nos anos 1970. Inicialmente o nome “Patagonia” somente designava uma coleção de roupas, mas não propriamente uma marca. Somente a partir dos anos 1980 que se estabeleceu como marca de roupas. As informações a respeito da criação da marca estão disponibilizadas, inclusive, no livro do proprietário da empresa Yvon Chouinard, intitulado “Let my people go surfing”.

Além disso, inegavelmente a Anheuser-Busch InBev vem dando passos largos rumo à sustentabilidade nos últimos anos. Sustentabilidade que a própria Patagonia Outdoors cobrou das empresas por anos, fazendo declarações duras para vários empresários por meio da imprensa e palestras. Uma prova de que a Anheuser-Busch InBev vem buscando a sustentabilidade é que está preparando a Budweiser com 100% de energia renovável. Aliado a esta iniciativa, a Anheuser-Busch InBev estabeleceu metas para cada garrafa de cerveja que produzir globalmente até 2025.

Além disso, a Anheuser-Busch InBev em 2018, anunciou que comprou 800 caminhões movidos a hidrogênio como parte de uma tentativa de fazer com que toda a sua frota de caminhões de longo curso funcionasse com “energia limpa”. A empresa também encomendou 40 caminhões da Tesla.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.