Brasileiro será o primeiro ex obeso mórbido a escalar o Aconcágua

Meu nome é Alex Sandro Azevedo, tenho 36 anos de idade, moro em São José dos Campos SP.

Desde a minha adolescência sofri com a obesidade, mesmo com essa dificuldade sempre pratiquei esporte desde criança, acredito que por isso não fiquei muito gordo.

Quando adulto, o trabalho, a má alimentação e  o sedentarismo tomou conta, onde engordei absurdamente.

Todos os esforços para emagrecer tornaram-se uma tortura e em vão, pois cada tentativa era uma frustração e de brinde ganhava mais peso conseqüentemente o desespero tomava conta quando percebi estava pesando 136 kg com 1,63 de altura no ano de 2004.

Desde então, alguns problemas começaram a aparecer como: hipertensão, dores nas costas, cansaço, apneia do sono, e tinha consciência que isso poderia agravar e corria o risco de desenvolver diabete, câncer, infarto.

Além das doenças crônicas aliadas a obesidade, sofria várias rejeições, ao entrar em um ônibus e travar na roleta, passear no shopping e todas as crianças apontando como se eu fosse um extraterrestre, os motivos de chacotas e apelidos, ao ir a um restaurante sentar na cadeira e quebrar… Essas coisas me torturavam por dentro, cheguei até a pensar em suicídio.

Meu maior pesadelo era não poder ver meus filhos crescerem e terem vergonha de um pai obeso, minha esposa me abandonar, vivia na “neura”.

Mesmo com toda essa depressão, baixa estima, resolvi realizar a cirurgia de redução de estomago, mesmo sabendo que poderia morrer na mesa ou na pós-cirurgia… ”não tinha nada a perder eu pensava”.

Graças a Deus, tenho pessoas especiais que sempre me incentivaram e me apoiaram, os quais nunca me abandonaram e sempre estavam ali no momento em que mais precisava.

Quando acordei na UTI, meio embriagado pelo efeito da anestesia, percebi que sobrevivi, e ao mesmo tempo uma dor insuportável em meu abdômen onde minha pressão subia, e mal conseguia respirar.

Transferido para o quarto, já iniciei as atividades de fisioterapia e caminhadas… Durante o primeiro mês não dormia de tanta dor que eu sentia, minha alimentação era à base de líquidos e nada mais… Já no segundo mês, a alimentação passou a ser pastosa, as dores foram diminuindo, e as caminhadas aumentando aos poucos, já havia emagrecido cerca de 10 kg. No terceiro mês, arriscava alguns alimentos mais solido, mas com muito cuidado…somente após 1 ano comecei a comer normalmente quantidade super reduzida, em virtude ao tamanho do meu estomago, e intensifiquei no esporte, no caso o Tae kwon do, onde já era faixa preta…

Já bem mais magro, e me sentindo melhor, sofria com as conseqüências da cirurgia e novo estômago, os vômitos e as fraquezas eram constantes, necessitava diariamente tomar o polivitaminico para suprir o dia a dia.

Mesmo tendo emagrecido rapidamente, meus treinos foram interrompidos, devido a uma intervenção cirúrgica, pois acabei desenvolvendo pedra em minha vesícula que corria o risco de entrar no pâncreas agravando mais a situação.

O pesadelo do pós-cirúrgico começa novamente, recuperação e cuidado, mas estava magro.

Outro aspecto que era terrível era a estética, trocar um corpo gordo, por um corpo magro, com cicatriz e cheio de peles sobrando… Sair sem camisa, nem pensar, usar sunga, fora de cogitação… Olhava no espelho e quase chorava…

Aos pouco fui acostumando e percebendo que muita coisa ia melhorando, a sensação de entrar em uma loja de roupa de gente normal, vestir algo e servir era emocionante, passar na roleta do ônibus e não travar era maravilhoso, ir ao shopping e passar despercebido pelas pessoas, era a melhor coisa do mundo.

Certo dia minha esposa recebeu o e-mail e encaminhou pra mim, o assunto era “trekking de regularidade”, onde me escrevi com mais 04 amigos e fomos participar, identifiquei na hora, era aquilo que eu queria, muita lama, mato, subida e descida… A partir daí não parei, e queria sempre mais… Onde busquei desafios maiores, em 2010 comecei a trilhar em montanhas, em São Francisco Xavier, e o famoso Pico dos Marins – Piquete SP (serra da Mantiqueira), quando visualizei aquela imensidão de rocha me senti uma formiguinha, mas com muito respeito, humildade e vontade fui subindo escalaminhando, conhecendo um mundo novo no montanhismo, me surpreendendo, ao chegar ao topo da montanha aos seus 2.420,7 metros acima do nível do mar.

Com  a pratica do trekking e montanhismo, minha curiosidade foi aumentando ainda mais, fiz outros picos próximos a minha região, como Pico do Corcovado em Ubatuba, Pedra do Baú em São Bento do Sapucaí, Pico das agulhas negras, Prateleiras em Itatiaia e a mais desafiadora, Pedra da Mina sendo a 4º montanha mais alta do Brasil.

Parti para as travessias, Marins x Itaguaré, São Francisco Xavier x Monte Verde e travessia Serra Fina (essa sendo uma das mais difíceis do País).

Meu próximo desafio será escalar O monte AconcáguaSentinela de Pedra – tem 6.962 metros de altitude, e é simultaneamente o ponto mais alto das Américas, de todo o hemisfério Sul, está localizado  a 112 km de Mendoza na Argentina.

O nome do projeto é Superação no Cume, sendo o 1º Ex-Obeso mórbido do Brasil a escalar o monte Aconcágua.

Minha rotina de treinos tem sido, atividades em montanhas, treinos de Tae kwon-do, Jiu Jitsu, e corridas

Faço acompanhamento medico com endócrino, e minha alimentação tem sido controlada, para suprir as necessidades de treino e me mantendo saudavel.

Além do desafio o projeto tem como objetivo despertar o Obeso a uma mudança de vida, afim de que possa ver alem de suas frustrações, uma qualidade de vida, uma vida saudavel e social.

Estamos contato, com parceiros para abraçar esse projeto como Patrocinadores, coberturas de mídias, e toda a ajuda possível deste projeto.

Facebook: http://www.facebook.com/Aconcagua2013

Site: www.superacaonocume.com (Em Desenvolvimento)

e-mail: [email protected]

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha, Argentina e Chile. Foi jurado do Rio Mountain Festival e já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá. Realizou o Caminho de Santiago, percorrendo seus 777 km em 28 dias.

There are 7 comments

  1. Luis Ecoturista

    Um detalhe que acho importante colocar é que as suas aventuras nas montanhas estão sendo realizadas com responsabilidade e seriedade.
    Caminhadas assim exigem planejamento e gerenciamento de riscos.
    As montanhas exigem respeito! E isso você tem por elas!
    Ir até o Pico dos Marins, subir o Corcovado (Ubatuba) e, principalmente, realizar a temida Travessia da Serra Fina são exemplos de determinação.
    Não vejo apenas o seu lado de superação quando você completa uma trilha.
    Está dentro de você algo bem mais bacana: o amor pela sua família, motivador principal na sua escolha por uma vida de alto astral.
    Outro detalhe que identifico em você: o imenso prazer em estar nas montanhas, que te entrega saúde física e bem estar espiritual!
    Viva a vida, Alex!!!

  2. Luis Ecoturista

    Eu já te dei os parabéns, Alex! E como tenho certeza que várias pessoas ao seu redor tem participação fundamental na sua história de superação, agora os parabéns vão para a sua esposa e seus filhos, seus motivadores principais!
    Uma das coisas legais que eu li no texto do “Blog da Escalada” é a sua identificação com os esportes, especialmente o trekking!
    Na travessia da Serra Fina – que fizemos na semana passada – percebi o seu prazer em estar nas montanhas! Ela traz para nós, amantes da natureza, a sensação de bem estar físico e mental!
    Qualidade de vida! Prazer em viver!
    Que venham novas aventuras, Alex!
    E por favor, me convide!!!

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.