Avaliação saco de dormir Super Pluma Inverno – Trilhas e Rumos

O saco de dormir Super Pluma Inverno da marca brasileira Trilhas e Rumos tem como principal objetivo oferecer aquecimento e conforto em pernoites de camping em locais que fazem com temperaturas na casa dos 0ºC.

De acordo com as especificações de seu fabricante, o equipamento possui capacidade de enfrentar temperaturas com sensação de conforto +3ºC e extremo -4ºC (se você não sabe o que significa clique aqui: Como escolher um saco de dormir). Porém o principal diferencial do produto está na capacidade de ser transformado em um saco de dormir duplo, que pode ser  usufruído por casais.

O saco de dormir tem formato sarcófago, ou seja, é estreita nas pernas e pés para que haja menor quantidade de ar a ser aquecido nessas regiões. As costuras de camadas são feitas separadamente, evitando furos através do tecido e que não haja perda de calor do corpo .

O tecido do produto é o poliéster de trama fechada, para proporcionar um melhor isolamento e permitir que a umidade do corpo possa fluir para o exterior durante a noite. O saco de dormir Super Pluma Inverno tem um comprimento de 190 cm, largura de 80 cm (na parte superior) e pesa aproximadamente 1,5 kg.

O teste

O saco de dormir Super Pluma Inverno foi testado em  locais com climas diferentes durante 25 dias na região norte da Patagônia Argentina. Foi testado em diferentes tipos de campings, selvagens e estruturados, com diferentes terrenos como grama e terra seca, mais planos e alguns mais inclinados.

O produto foi usado em noites com amplitude térmica entre 0ºC e 22ºC e durante todo o tempo no modo de dormir para casal (os dois sacos conectados).

O saco de dormir Super Pluma Inverno foi utilizado sempre com isolante térmico inflável por baixo, mas não foi testado em nenhuma ocasião em bivacs. O equipamento foi transportado sempre em mochilas junto com outros equipamentos de camping e escalada e dentro do próprio saco que já vem incluso com o produto.

Durante os testes o saco de dormir não foi lavado, apenas pendurado para que secasse sujeira e suor que por ventura tivesse ficados acumulados. O produto, entretanto, não foi testado em temperaturas muito abaixo de 0ºC, tampouco em trekkings com altitude acima de 3.000 m nem no gelo, por não ser indicado para este tipo de atividade.

Prós

  • Conforto Térmico.
  • Pode ser usado de casal
  • Respirável (não sufoca)

Contras

  • Peso
  • Volume

Notas

  • Qualidade de Material: 4 
  • Conforto térmico: 5,0 
  • Acabamento: 4,0 
  • Design: 4,5 
  • Facilidade de Limpeza: 5,0 
  • Relação Peso x volume: 3,0 
  • Relação custo x benefício: 4,0 
  • Nota Final: 4,21 

Opinião

O saco de dormir Super Pluma Inverno impressionou positivamente durante os testes, além de superar as expectativas. Sem dúvida, o que mais agradou, foi a possibilidade de usar o produto no “modo” casal. Para quem viaja com a “sua cara metade” aumenta muito o conforto.

Um outro ponto positivo foi o conforto térmico, mesmo em noites com temperatura em torno de 0ºC e chuva não sentimos frio, mesmo em uma noite que o insolante murchou.

Durante as noites de temperaturas mais amenas foi possível dormir em cima, e mesmo assim a sensação de desconforto não foi sentida.

Os zipers são de boa qualidade e nunca travaram e o tecido é agradavel em contato com a pele.

Consideramos o saco de dormir um pouco pesado em relação à temperatura que suporta.

Um outro ponto a observar é o volume ocupado pelo saco de dormir que, por ser de temperaturas baixas, é um pouco maior do que um de conforto 5ºC, por exemplo. Este aspecto deve ser levado em conta no momento de fazer as mochilas.

Mas é importante lembrar que o volume acentuado de seu forro apesar de contribuir para o peso excessivo, colaborou para uma maior sensação de aconchego e conforto. O recheio não ficou marcado nem murchou após os testes, nem ficou com mau cheiro.

O saco de dormir Super Pluma Inverno mostrou-se um produto altamente indicado para quem vai acampar na Patagônia, tanto em campings como em refúgios de montanha, e irá enfrentar temperaturas baixas (bem diferentes das que existem no Brasil).

Argentina de nascimento e brasileira de coração, é apaixonada pela Patagônia e Serra da Mantiqueira.
Entusiasta de escalada, trekking e camping.
Tem como formação e profissão designer de produto e desenvolve produtos para esportes de natureza.

There are 4 comments

    1. Luciano Fernandes

      Oi Ricardo. Obrigado pela sua mensagem. Antes de responder a sua pergunta gostaria de dizer que não existe, propriamente dita, uma “opinião do blog”. Atualmente são 12 pessoas que escrevem para esta revista on line todos os meses. Por isso não tem como uma pessoa afirmar uma opinião a respeito de algo, passando por cima das outras. O espaço existe para todos que querem escrever.

      Respondendo a sua pergunta: Pela questão da compacidade, o saco da Forclaz parece mais indicado para quem irá fazer um mochilão a um lugar como a Patagônia. Na questão da temperatura (conforto térmico) os dois produtos se equivalem. Eu observaria a questão do zíper, que na minha opinião tem de ser YKK (confesso que não reparei este aspecto).

      Lembre que o local onde for usar, Patagônia ou Serra da Mantiqueira, cada aspecto tem de ser avaliado, porque não tem uma receita de bolo, mas sim a observação onde irá usar mais.

      abs

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.