Crítica do Filme “Ben”

Depois de assitir muitos filmes de escalada de todos os estilos, acaba-se vendo vários tipos de clichês serem desenvolvidos na tela.
Porém, há produtores de filmes que inovam, saindo do conforto de seguir linhas de clichês e fazem verdadeiros filmes tocantes.Não que isso seja um defeito. Encaro isso como uma caraterística de qualquer tipo de filme. Em um romance o casal em geral tem o esquema “conhece-namora-briga-volta-amor etermo”, filme policial tem o “policial honesto-criminoso demoniaco-policial contra sistema-luta-criminoso morre” e assim por diante.

O curta “Ben”, disponibilizado pela internet no dia de ontem (e desde ontem publicado na página Facebook do Blog de Escalada) é um destes filmes inovadores.

O filme é uma verdadeira poesia de imagens e declarações de pessoas que vivem na montanha. Tudo isso pelo olhar (e narração) de um fotógrafo que dedicou a sua vida para as montanhas.

Apesar de não usar um equipamento de última geração, contém inagens bonitas, cheias de cor e declarações verdadeiras. Sua descrição, e a descrição de seus entrevistados a respeito da montanha é de uma elegância ímpar.

Para quem está pensando em inspirações para um filme que homenageia as montanhas e as atividades nelas realizada (pastoreio, escalada e trekking) o filme “Ben” é o mais indicado.

O desenrolar do filme mostra que teve um roteiro de imagens e declarações cuidadosamente estudado, e seu ritmo de desenvolvimento passa a sensação que temos quando vamos à montanha ou conhecemos pessoas que vivem por lá: tranquilidade e a concreta sensação de que o tempo passa em ritmo diferente por lá.

Fica a esperança de que seja inspirador, e apareça cada vez mais filmes com uma qualidade de elementos fundamentais de qualquer filme para os filmes de montanhismo e escalada.

Nota do Blog de Escalada:

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.