Avaliação bota masculina trek 100 – Quechua

A bota masculina trek 100 da marca Quechua é, segundo as especificações do fabricante, um calçado de cano alto que privilegia um bom desenvolvimento da passada para trekkings longos em caminhos transitáveis. Uma de suas principais características está na leveza que, de acordo com as especificações técnicas, pesa 506 g (tamanho 42 brasileiro).

Uma outra característica do calçado é a sua borracha com tecnologia crosscontact que, segundo o seu fabricante, possui excelente aderência e agarre. O corpo da bota masculina trek 100 é revestido com uma membrana que a torna impermeável, mas ainda assim respirável. Sua composição é de 50% Poliéster, 30.0% couro bovino e 20% poliuretano.

O produto tem como objetivo oferecer conforto, durabilidade e proteção à umidade a praticantes de trekking, hiking e viagens de mochilão.

O teste

A bota masculina trek 100 foi testada durante um mês de viagens no Chile. Durante a viagem foi utilizada para caminhadas de aproximação em terreno bastante irregular, com distâncias que variavam de 3 a 5 km no local de escalada conhecido como Valle de Los Condores. As temperaturas variaram de 30°C, no período do dia e 5°C à noite.

O equipamento foi utilizado ainda em trekkings e caminhadas em Cajon del Maipo, com distâncias que variavam de 2 km a 10 km. As temperaturas variaram de 32°C de dia e 15°C à noite.

O calçado foi utilizado ainda em caminhadas urbanas na cidade de Santiago do Chile, em parques urbanos, calçadas e outros lugares típicos da cidade.

Em nenhum momento foi utilizado com meias sujas ou já usadas (de caminhadas em dias anteriores). Por alguns dias, por motivo de teste, foi utilizada sem meias. Todas as meias utilizadas eram apropriadas para trekking, não sendo em nenhum momento utilizada com meias de algodão (comumente vendidas em supermercados e lojas de departamento).

A bota masculina trek 100 foi limpa somente com panos úmidos e sem a utilização de nenhum produto químico. Após o uso era deixada para secar fora da barraca, sem que as meias estivessem dentro da bota. Não foram guardadas em nenhum momento na mochila por serem o único calçado utilizado durante toda a viagem.

Prós

  • Qualidade dos materiais e acabamento
  • Travamento no calcanhar (previne virar o pé)
  • Boa impermeabilidade
  • Gruda pouca sujeira
  • Peso

Contras

  • Cadarço desgasta com facilidade
  • Disponibilidade de cores

Notas

  • Qualidade de Material: 5,0
  • Acabamento: 5,0
  • Design: 4,0
  • Eficiência : 4,0
  • Facilidade de Limpeza: 5,0
  • Relação peso x volume: 4,0
  • Relação custo x benefício: 4,5
  • Nota Final: 4,50

Opinião

A bota masculina trek 100 surpreendeu em todos os testes a que foi submetida. Especialmente no início, quando ainda estava bastante nova, superou qualquer expetativa negativa a respeito do produto. Com o uso intenso (foi o único calçado utilizado no período de um mês) começou a apresentar alguns pequenos defeitos, mas nada que comprometesse a viagem.

Especialmente no Valle de Los Condores, onde a amplitude térmica era enorme, com terreno bastante irregular (terra fofa, muitas pedras e muitas ladeiras) não comprometeu o dia a dia de aproximação às vias de escalada. Somente ao final da viagem, com a rotina de apertar e afrouxar o cadarço que começou a apresentar um desgaste elevado. Já de volta de viagem, mais precisamente no dia seguinte arrebentou e foi necessário a compra de um novo.

Quando utilizado com meias mais grossas, não comprometeu o conforto nem mesmo a caminhada. Durante uma decida de uma via ferrata mostrou pouca sensibilidade, mas como não é o objetivo principal do calçado esta sensação não foi levada em consideração na avaliação.

Um ponto que poderia ser observado pelo fabricante, além do cadarço ser danificado pelas presilhas da bota, seria a disponibilidade de cores. Por possuir apenas duas opções, acaba passando despercebido diante de calçados com apelo visual mais apelativo. Um outro ponto é a respirabilidade, que pareceu ficar bem perto do limite quando era utilizada com calor elevado e sob o sol, proporcionando início de sensação de sufocamento.

Durante as noites mais frias, com temperaturas de 5°C, não comprometeu as caminhadas, proporcionando bom conforto térmico.

A bota masculina trek 100 provou, durante 30 dias de uso intenso e ininterrupto, ser indicada para praticantes de trekking de baixa ou média experiência. Por ter um custo-benefício interessante, quando comparada a seus concorrentes, parece ser a escolha mais indicada para quem deseja iniciar no universo de trekking e hiking. Apresentando uma boa resistência, apesar do teste ser intenso, promete ter boa longevidade.

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha, Argentina e Chile. Foi jurado do Rio Mountain Festival e já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá. Realizou o Caminho de Santiago, percorrendo seus 777 km em 28 dias.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.