Arquitetos propõem ciclovia aérea para centros urbanos

Por Vanessa Barbosa

São Paulo – Sem carros, sem ônibus, longe de congestionamentos e de todo e qualquer estresse que envolve os deslocamentos diários nos grandes centros urbanos.

Para um ciclista, essa é a visão do paraíso. Pensando em tornar o sonho em realidade, um grupo de arquitetura britânico projetou o Sky Cycle: um conjunto de ciclovias suspensas que se espalha pelos céus de Londres.

O projeto de via elevada assemelha-se à linha expressa paulistana de ônibus “Fura Fila” – exceto por ser exclusiva para adeptos das magrelas. Apesar do design futurista, a prefeitura de Londres gostou do projeto e tem planos de implementá-lo em 2015 na cidade, em parceria com a Network Rail, empresa que administra o metrô londrino.

Segundo seu idealizador, Sam Martin, diretor do estúdio Exterior Architecture, a ciclovia área vai garantir segurança para os ciclistas e, quem sabe, estimular mais pessoas a usar a bicicleta como meio de transporte sustentável.

Em entrevista ao jornal Daily Mail, Martin admite ter abandonado a magrela justamente por medo de trafegar ao lado de outros automóveis e diz que o projeto vai solucionar a falta de espaço na cidade. “Até 2020, o número de viagens de bicicleta triplicará para cerca de 1,5 milhões.

Mas para onde vai todo mundo? Não da para construir mais pistas de ciclismo no chão. O Sky Cycle é o próximo passo lógico”, defendeu.

Fonte: http://exame.abril.com.br/meio-ambiente-e-energia/sustentabilidade/notícias/arquitetos-propoem-ciclovia-aerea-para-centros-urbanos

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é aficionado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema” e jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

There are 2 comments

  1. Carlos Eduardo Diniz

    Cara a ideia é bem intencionada, mas as implicações práticas inviabilizam. Imagine a dificuldade de ter que sair dessa via apenas nos lugares marcados. Imagina se alguém tem um piripaque no meio da via e precisa ser ajudado, sendo rapidamente removido. Imagina uma pessoa armada querendo criar o caos, imagina os camelôs vendendo as bugingangas no meio do elevado subtraindo os espaço para circulação…
    Sei nao, radical por radical, tira a faixa dos carros ou cava túnel para transporte publico… achei meio “descolada” mas com pouca praticidade essa ideia.
    Nao me entenda mau, eu ando de bike e sei o perigo de morte que passamos ao disputar o espaço em vias públicas com carros. Mas acho mesmo que a melhor alternativa é tentar diminuir ao máximo essa prioridade que os carros tem sobre tudo, sobre o ar que respiramos … :)

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.