Governo do Nepal planeja anunciar nova altura oficial do Monte Everest em 2020

A altura exata do Monte Everest (8.848 m) tem sido contestada desde que um grupo de oficiais britânicos realizou medidas da montanha, desde a Índia, em 1849. Mas em janeiro de 2020, o Nepal planeja encerrar a controvérsia de quase dois séculos e declarar, de uma vez e para todas, a altura (tanto de neve, como de rocha) da montanha mais alta do mundo.

Neste mês de maio, como de costume, a montanha é “invadida” por turistas, montanhistas e alpinistas sociais (dentre os quais apresentadores de TV, modelos, jornalistas, etc) para subir o pico mais alto do mundo. Juntando-se a esta multidão estará uma equipe de pesquisa nepalesa, composta de dois membros, que após chegar no topo a cúpula, ativará um receptor do Global Navigation Satellite System (GPS), um dispositivo que pesa próximo de um quilo, para armazenar dados de satélite e identificar sua localização geográfica.

Os topógrafos usarão o dispositivo Trimble R10 fabricado por um fabricante de GPS da Califórnia e que foi emprestado pelo governo da Nova Zelândia. O aparelho foi projetado para ajudar profissionais de levantamento topográfico a trabalharem mais eficientemente, com motor de processamento Trimble HD-GNSS que melhora as técnicas tradicionais de soluções de fixação da posição, reduzindo significativamente o tempo de inicialização. Além disso, a tecnologia HD-GNSS permite resultados melhores e mais confiáveis, mesmo em ambientes difíceis.

O chefe dos serviços de pesquisa Khim Lal Gautam, e o oficial de pesquisa Rabin Karki, serão auxiliados por vários sherpas até o topo do Everest. Outros dois oficiais da pesquisa, Suraj Singh Bhandari e Yuba Raj Dhital, permanecerão no acampamento base (5.364 metros) para auxiliar os pesquisadores e monitorar as atividades e os resultados. A equipe do governo nepalês deve se deslocar para o acampamento base do Everest nesta semana.

Para medir a altura do Monte Everest, o departamento estará conduzindo quatro conjuntos de pesquisas: nivelamento preciso, nivelamento trigonométrico, levantamento por gravidade e levantamento GNSS, cobrindo 285 pontos com 12 diferentes estações de observação.

  • O nivelamento preciso é realizado para encontrar a altura das planícies do sul do Nepal até os pontos de controle selecionados.
  • O nivelamento trigonométrico é realizado a partir de pontos de controle selecionados (pontos nos quais a altura é transportada por nivelamento preciso).
  • O levantamento da gravidade é para definir o geoide local em torno do Everest.
  • A pesquisa baseada em GNSS é conduzida para determinar os locais dos pontos de gravidade, benchmarks, bem como o topo do Monte Everest.

Dezessete agrimensores foram mobilizados para pesquisa de nivelamento e 13 para GNSS.

“O departamento nepalês também assinou um memorando de entendimento com a National Geographic Society, para obter os dados meteorológicos porque o processo de medição requer dados precisos de vento, temperatura e pressão”, disse Susheel Dangol, diretor de pesquisa do Departamento de Medição da Altura do Everest.

Obsessão em torno do tamanho

O Nepal, que abriga oito das 14 montanhas com mais de 8.000 metros, nunca mediu o pico sozinho e tem usado oficialmente a altura de neve de 8.848 metros acima do nível do mar, medida por o levantamento da Índia em 1954. Alguns geólogos especularam que a altura do Everest poderia ter mudado devido ao terremoto de 2015, com uma possível mudança em sua posição.

Várias instituições internacionais e a Índia manifestaram interesse em medir a altura do Everest. Após o terremoto de 2015, o topo do Everest tornou-se objeto de interesse não apenas para as expedições, cientistas e pesquisadores, mas também para todo o mundo.

No ano de 2005, o Departamento Estatal de Topografia e Mapeamento da China mediu novamente a montanha e declarou que 8.844,43 metros era a altura do Everest. Autoridades chinesas e nepalesas discordaram sobre a altura do pico icônico. No ano de 2011 o governo do Nepal esclarecer a discordância medindo novamente a altura do Monte Everest, mas fracassou devido a vários fatores, incluindo instabilidade política e falta de dinheiro. Desde então, o governo declarou que o plano para medir a altura da montanha é um projeto de “orgulho nacional”.

Mais de 5.000 escaladores escalaram a montanha desde que foi escalada pela primeira vez por Tenzing Norgay Sherpa e Edmund Hillary em 1953.

O governo nepalês arrecada mais de US$ 3,5 milhões em royalties dos aspirantes ao cume do Monte Everest a cada temporada, que normalmente começa em abril e termina em maio. Cada montanhista tem que pagar US$ 11.000 por uma permissão para escalar o Everest. O outro montante é pago às agências de montanhismo, que até oferecem sherpas para carregarem os clientes ao topo.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.