A paciência para sutilezas em esportes de montanha

Tai-Chi-1

Foto: http://warriorsway.com

Qual é a diferença entre um iniciante e um mestre?

Veja este video de T’ai Chi. Cindy, a mulher na frente, é a mestre; atrás dela estão seus alunos que estão aprendendo para se tornarem mestres.

Existem diferenças sutis entre eles. Os iniciantes estão fazendo os mesmos movimentos que a mestre, mas não parece maestria. Há algo em como a maestria aparenta que nós reconhecemos como maestria. O que é isso?

arno-ilgner

Foto: Oborzynski Photografy

Aprender qualquer habilidade, seja T’ai Chi ou escalada, traz um movimento contínuo que vai do movimento bruto e grosso aos refinamentos sutis. Nós começamos aprendendo os movimentos grandes, como o movimento kata do T’ai Chi ou movimentos básicos da escalada.

Para deslocar-se na direção da maestria é necessário um refinamento ao nível sutil. Os refinamentos sutis integram todos os aspectos de nosso corpo-mente.

Os principiantes se movem em uma mistura trapalhada de partes de movimentos: braços, pernas, cabeça, corpo; os mestres se movem como uma integração do corpo-mente. Veja o vídeo novamente para perceber essa diferença.

Portanto, o que é preciso para deslocar-se do nível iniciante para a maestria? Primeiramente, nossa abordagem para a prática demonstra o que nós valorizamos. Iniciantes inconscientes valorizam o conforto, resultados finais e progresso rápido. Esta abordagem é impaciente e distrai nossa atenção do processo de aprendizado em si.

Em segundo lugar, a maioria das pessoas não tem a paciência para prestar atenção nas sutilezas. Estas não são interessantes o suficiente.

Vá para um centro de treinamento e exercícios e verá pessoas malhando e treinando com fones de ouvidos, ouvindo música ou até assistindo TV.

O que eles valorizam está claro: ignore o estresse e termine logo com a malhação.

A quantidade de atenção que focamos no processo da prática e treinamento tem um impacto direto na qualidade de nosso treino e progresso. Aprender não é um processo rápido e confortável. É um processo lento e estressante. Nada é de graça. Tudo deve ser conquistado e merecido.

Nós recebemos proporcionalmente ao que damos. Se queremos nos tornar melhores escaladores, então precisamos pagar por isso. Precisamos pagar com nossa atenção. Precisamos prestar atenção.

A qualidade da prática é mais importante do que a quantidade de prática. A quantidade só levará a lesões e a um corpo-mente que não está integrado. A qualidade aponta para como praticamos, especificamente quanta atenção estamos colocando no processo de prática. Quanto mais atenção focamos no momento, nas sutilezas, mais qualidade trazemos para nossa prática.

Podemos nos tornar mestres conscientes mudando o que nós valorizamos. Precisamos fazer o oposto do que o iniciante faz. Precisamos valorizar o estresse, os processos e o progresso lento. Precisamos ter a paciência para prestar atenção nas sutilezas.

Dica Prática: Estenda o tempo

As sutilezas ocorrem entre o começo e o final de um movimento. Tornamos-nos conscientes das sutilezas ao estender o tempo que leva para fazer um movimento. Faça os dois exercícios a seguir para se tornar consciente das sutilezas.

Velocidade normal: Faça um agachamento com os pés abertos na distância dos ombros. Agache e volte para cima. Isto toma mais ou menos 2 segundos, do começo ao fim.

Velocidade sutil: Agora, faça o mesmo agachamento, mas estenda o tempo para um minuto completo: 30 segundos para agachar e 30 segundos para voltar para cima.

Perceba a quantidade de aspectos a mais que você consegue perceber no agachamento, tais como o equilíbrio, a postura corporal, a respiração, a pressão exercida pelo seus pés, etc. Parabéns, você acaba de prestar atenção às sutilezas. Agora experimente fazer a mesma coisa na sua escalada.

1-WarriorsWaylogo_

O livro “The Rock Warrior Way – Mental Training for Climbing” está à venda traduzido para a língua portuguesa no Brasil em: http://www.companhiadaescalada.com.br/

Tradução do original em inglês: Gabriel Veloso

Arno Ilgner distinguiu-se como um escalador pioneiro nos anos 1970 e 80, quando as principais ascenções foram as primeiras fortes e perigosas. Essas façanhas pessoais são a base para Ilgner desenvolver o programa de treinamento físico e mental – Rock Warrior Way ®. Em 1995, após uma pesquisa aprofundada da literatura e prática de treinamento mental e as grandes tradições guerreiras, Ilgner formalizado seus métodos, fundou o Instituto Desiderata, e começou a ensinar seu programa de tempo integral. Desde então, ele tem ajudado centenas de estudantes aguçar a sua consciência, o foco de atenção, e entender seus desafios de atletismo (e de vida) dentro de uma filosofia coerente, baseada em aprendizado de tomada de risco inteligente. Ilgner considera a alegria e satisfação no esforço – a “viagem” – intimamente ligada à realização bem sucedida das metas.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.