Conheça os 9 passos essenciais para conseguir a viagem ao exterior dos sonhos

Não chega a ser uma lei (e está longe de ser até mesmo uma verdade absoluta) mas muita gente acredita que qualquer pessoa deve viajar ao menos uma vez na vida ao exterior. Os motivos são variados: entrar em contato com outra cultura, conhecer pessoas diferentes, aprender um idioma, ver ao vivo lugares que só conhece por cartão postal e assim por diante.

Após a viagem um fato é inegável: na volta o viajante está diferente e possui uma visão mais profunda sobre os aspectos sociais do mundo. Todo escalador sonha (e se não sonhar deveria!) em escalar no exterior.

Lugares interessantes não faltam: Espanha (o paraíso da escalada esportiva), Argentina( o melhor lugar de escalada em rocha da América Latina), Estados Unidos , Tailândia , Grécia e muitos outros. Ao contrário do que escaladores com complexo de vira-lata pensam: viajar para escalar, mochilar e divertir-se no exterior é possível a qualquer um.920639_577848555582852_131194709_o

Se você acredita que é “caríssimo” escalar no exterior e está condenado a viver a escalar no mesmo lugar. Portanto ao invés de lamentar levante a cabeça e a absorva as dicas abaixo.

Um pequeno aviso: se você que está lendo este artigo  nasceu em berço de ouro ou possui pais ricos que te provê “paitrocínio” ou “mãetrocínio” de viagens e boa via: o que está escrito não serve para você.

Todas as dicas portanto são para a 95 ,6% dos escaladores que tem de trabalhar para ter dinheiro para viver e conseguir praticar sua prática esportiva.

Escolha o lugar que quer ir

P2P-6554[1]

Se você deseja escalar no exterior mas não sabe onde, já começou mal.

Deve colocar um “nome” no seu “sonho”. Olhe para o mapa do mundo, aponte o dedo onde quer ir.

Se você não sabe para onde ir não há como se planejar . Um conselho é pensar onde gostaria de ir se o mundo acabasse amanhã.

Supondo que você quer escalar na Espanha: escolha o local de escalada. Feche os olhos e imagine-se lá .

A partir desta “projeção espiritual” comece a se preparar pois seu corpo só chega onde sua cabeça chega primeiro.

Mesmo se estiver planejando uma “viagem ao redor do mundo” saiba os lugares por onde passar. Não deixe para ir onde esteja “apontando o seu nariz”.

Calcule o tempo de viagem

Um dos pontos mais delicados em termos de viagem é o tempo disponível.

12--1089721-lapse of time calendar 3d

Pela CLT (Consolidação das Leis do trabalho) todo trabalhador possui 30 dias a partir de 1 ano corrido de contratado em uma empresa.

A partir da data, as férias podem ser negociadas com a empresa. A partir daí nasce um velho problema diplomático.

Com o passar dos anos os empregadores se recusam (não abertamente, claro) a conceder 30 dias de férias a um trabalhador. Já escutei inclusive de um gerente que se um trabalhador pode se ausentar 30 dias do trabalho, ele não é necessário.

Esta afirmação por si só mostra como algumas empresas míopes enxergam o trabalhador. Deixando de lado as discussões de assédio moral , saiba quanto tempo você poderá ter para a sua viagem.

Um conselho é que reserve para suas férias um intervalo em torno de 20 dias. Se você consegue obter 30 dias (ou mais) de férias no exterior fique atento às restrições de visto.

Alguns países permitem a estadia temporária a turistas. Converse com o seu chefe e explique os motivos da sua viagem.

Nem todas as empresas possuem “microgerentes” e reconhecem que todas as pessoas possuem sonhos.

3 – Estabeleça a data de sua viagem

tokenz-nautic002[1]Todo ser humano trabalha melhor com prazos estabelecidos para a realização de seus objetivos. A mentalização do resultado fará você se motivar a atingir seus resultados.

Mentalize que para a sua viagem você deva fazer em, por exemplo, 1 ano. Para estabelecer a meta escolha a melhor estação (primavera, verão, Outono ou Inverno) para ir ao seu lugar.

Lembre-se que para todo lugar do mundo existem alta e baixa estação. Se viajar na baixa estação poderá encontrar preços mais camaradas, mas se desejar encontrar uma galera para baladas e etc , o melhor é a alta estação.

Elimine gastos desnecessários

burning-wasting-money-600[1]Estabelecida a meta, vem a parte “chata”: você terá de fazer sacrifícios.

Que tipo de sacrifício? Falando francamente aqueles gastos com os “pequenos prazeres “que você possui.

Se você fuma (entrando aí todos os tipos de “fumígenos” legais e ilegais), pare de fumar, e destine o MESMO dinheiro à uma “caixinha”. Se você gosta daquele “vinho caro” nos fins de semana corte o consumo pela metade e destine o dinheiro à sua “caixinha”.

Se você tem o costume de comer em lugares refinados, comece a ficar mais em casa, e destine este dinheiro à sua caixinha. Se você gosta de viajar para escalar e ficar em pousadas, comece a acampar e/ou ficar na casa de amigos.

O dinheiro que por ventura gastar nas pousadas guarde na sua caixinha. Se você possui carro, e tem a possibilidade de ir de ônibus para o trabalho, ou até mesmo de bicicleta, Faça. O dinheiro da sua gasolina vai TODO para a sua caixinha.

Abandone o uso do seu cartão de crédito

Se você tem o costume de usar o cartão de crédito frequentemente, e acredita ainda no “conto de fadas” das milhas, abandone prática.cut_credit_card[1]

Você deve gastar somente aquilo que seja absolutamente necessário. Usar o cartão de crédito faz com que gaste em algo desnecessário.

Toda vez que se sentir estimulado a gastar seu cartão de crédito, lembre que ele pode afastar você do lugar de seus sonhos. No seu planejamento NUNCA deixe para dividir a sua passagem.

Deixe para compra-la à vista, com a devida antecedência. Isso não afetará seu planejamento e quando conseguir comprar não comprometerá o seu futuro “pós viagem”. Se você quer comprar aquela roupa irada, rifa do amigo, chiclete, balinha, sorvete e etc. Resista e coloque o dinheiro na sua caixinha.

Se por um acaso estiver com alguma “maria sapatilha” na mira, analise MUITO se vale a pena gastar dinheiro com ela. Se é apenas uma periguete economize não gastando nada come ela, e destinando o dinheiro à sua caixinha.

Revise o equipamento que possui

KINGSNAPS-CARABINERS-SAFETY-HOOKS-RIGGING-MARINE-SADDLE[1]Verifique o equipamento que possua.

Verifique se a sua mochila necessita ser trocada, um novo saco de dormir, casaco, barraca, corda, quantidade de costuras, mosquetões, sapatilhas e etc esteja em condições dentro do prazo estabelecido para sua viagem.

Caso necessite adquirir algum item, se programe para adicionar ao seu orçamento a compra destes produtos.

Antes de compra-los verifique a possibilidade de comprar produtos semi-novos (porém de boa procedência) , ou se alguém pode empresta-lo a você.

Alguns produtos que por ventura serão usados somente uma vez nesta viagem podem ser emprestados por amigos. Se você perto de viajar está pensando em comprar um mochila nova, novo jogo de costuras, corda e assim por diante sem a real necessidade, estará ficando mais longe de seu objetivo.

Comprar um produto somente para usar na sua viagem sem uma real necessidade é um erro comum. Por exemplo: se sua mochila de viagem está em bom estado, e somente suja, não há necessidade de adquiri outra.

Somente se for a um lugar em que não tiver equipamento necessário (como barracas de qualidade, casacos apropriados a lugar frio equipamentos necessários que não tenha).

Assine newsletter de sites de viagens

Para saber qual a média das passagens para os lugares onde quer ir se disponha a receber as newsletter de sites de viagens.sitesSplash[1]

Lá aparecerão promoções imperdíveis, e você saberá agarrar a sua melhor oportunidade.

Para agarrar a melhor passagem você deve estar com o radar funcionando de maneira paranoica.

Faça uma planilha de gastos possíveis na sua viagem

Verifique qual é o preço dos campings, pousadas, abrigos, transportes, comida, entradas a todos os locais que irá visitar na sua viagem.

Coloque-os em uma planilha e saiba de quanto precisa economizar para chegar ao seu objetivo.

Budget[1]Sabendo quanto vai gastar poderá mensurar o tamanho de seu esforço.

Não fique pensando somente em conforto como “aluguel de carros”, “compras no shopping” e etc. Esteja focado no seu objetivo que é ir a um determinado lugar e estar ali para aproveitar o momento.

Não preciso dizer que a melhor coisa da vida não são as “coisas” e sim a experiência de estar no lugar que sempre quis viajar.

Para ficar pensando em conforto desnecessário deixe para quando ganhar na mega-sena.

Use a matemática

Supondo que seus gastos de passagem + estadia sejam: R$ 1200 (passagem) + R$ 1800 (estadia + comida + etc) = R$ 3000.calculator[1]

Nesta hipótese você terá em um ano (12 meses) economizar: R$ 250,00.

Parece um valor razoável por mês a se economizar.

Caso esteja este valor acima do que consegue “espremer” mensalmente de seu orçamento, aumente o prazo de sua viagem.

Para o mesmo valor, por exemplo, um ano e meio (18 meses) você pode economizar R$ 170,00 e ainda assim conseguirá atingir o seu objetivo.

Estude a língua e cultura do lugar de destino

Não há nada mais feio a um viajante que visite um país e esteja com o mesmo espírito de ir ao bar da esquina.

BackpackingOrFlashpacking[1]

Ninguém tem a obrigação de ser poliglota, mas tem o dever de ser educado.

Parece incrível, mas há pessoas que viajam a um lugar sem nem ao menos saber falar o básico necessário: os números, “por favor”, “com licença” e “obrigado”.

A partir deste “básico”, qualquer viajante está preparado para ir a qualquer país.

Procure ainda estudar a cultura do local: o que as pessoas comem, qual o horário de funcionamento das lojas, que roupas as pessoas usam, que tipo de pessoas os locais não gostam, qual o tipo de pagamento que mais aceitam, qual o índice de criminalidade, e assim por diante.

Se está viajando para a Espanha, dê uma memorizada em palavras chave em espanhol, o mesmo para a Grécia, Inglaterra, França e assim por diante. Este “estudo” fará você se motivar a cada dia a fazer seus pequenos sacrifícios e chegar ao local.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.