Cumes acima de 8.000: Qual o significado dos nomes das montanhas?

Todos sabem que a montanha mais alta do mundo é o Monte Everest (8.848 m). A Revista Blog de Escalada publicou um artigo completo explicando porque esta montanha possui um nome inglês. No mundo existem 14 montanhas acima dos 8.000 metros de altitude, as quais todas estão na Ásia e grande parte no Himalaia.

Importante lembrar que nesta lista, de todas as montanhas com mais de 8.000’s são catorze picos ditos independentes. Isso porque esta listagem oficial das montanhas mais altas, foi necessário, por parte dos geógrafos, usar um critério para excluir sub-cumes e listar apenas montanhas ditas independentes.

Escalar uma montanha acima de 8.000, caso a pessoa faça sozinha, sem ajuda de sherpas, cabos de aço ou alguém que carregue montanha acima, é uma tarefa difícil. A primeira pessoa a escalar todas as catorze montanhas com mais de 8.000 metros foi Reinhold Messner em 1986. A façanha somente foi repetida em 2009, pelo polonês Jerzy Kukuczka.

A primeira mulher a completar os catorze oito mil, foi Edurne Pasaban (Espanha) e a segunda Gerlinde Kaltenbrunner (Áustria). Somente estas duas foram as mulheres a fazer todos 14 cumes acima de 8.000 metros. Kaltenbrunner ainda detém o título de primeira mulher a concluir a façanha sem utilizar oxigênio suplementar.

Mas, a título de curiosidade, o que significa cada uma das montanhas acima de 8.000 metros? Para entender cada um dos nomes é necessário a recorrer à área de estudo científico da linguagem conhecido como linguística. A linguística analisa a linguagem humana em seus aspectos fonéticos, morfológico, sintático, semântico, social e psicológico. Portanto, as interpretações de cada cume citadas abaixo, assim como as polêmicas acerca delas, são produtos de estudos de vários linguistas.

Monte Everest (8.848 m)

O Monte Everest possui este nome para homenagear o líder da equipe de topógrafos da Inglaterra George Everest, em um ato de politicagem de Andrew Waugh. A montanha já possuiu o nome de Pico Gama, Pico B e Pico XV.

Porém o nome “original” é Deodungha. A origem deste nome é do idioma darjeeling, um dialeto nepalês que se falava na região da cidade de mesmo nome. Deodungha significava “Montanha Sagrada”.

Porém na língua oficial do Tibet (atualmente sob domínio chinês), país no qual se encontra o Monte Everest, é conhecido como Qomolangma que significa “Mãe do Universo”. No ano de 1960, o governo nepalês anunciou um nomo nome para a montanha: Sagarmatha, que significa “cabeça do céu”.

K2 (8.611 m)

A segunda montanha mais alta do planeta é o K2, que possui este nome em referência ao geógrafo inglês Thomas George Montgomerie que utilizou este tipo de nomenclatura em 1850 para localizar os picos que fazia levantamento.

O “K” desta montanha é porque ficava na Cordilheira do Karakoram, que é considerada parte do Himalaia, embora, tecnicamente, não a integre. A Cordilheira do Karakoram inclui mais de 60 picos acima dos 7.000 metros. Karakoram significa “cascalho negro” em idioma turcomano (família linguística que engloba diversas línguas asiáticas da região da Turquia, Afeganistão, Paquistão e Uzbequistão).

No levantamento de Thomas Montgomerie, as montanhas foram nomeadas na sequência, como o K1 (atual Masherbrum de 7.821 m). Como o K2 fica em uma área muito remota, nunca houve muita preocupação dos ocidentais para renomeá-la para alguma palavra inglesa e, segundo os topógrafos, por estar em um local muito remoto sequer tinha um nome no idioma local.

A montanha a qual nos referimos como K2 tem o nome de Chogori, no lado chinês, e significa “Montanha Grande”. Sendo chhogo significando “grande” e ri significando “montanha”. Já no idioma urdu (língua indo-europeia) chama-se Lamba Pahar, que significa “Montanha alta”. Também é chamada em algumas localidades da região como Dapsang.

Kangchenjunga (8.586 m)

A terceira montanha mais alta do planeta possui um nome que respeita os idiomas locais. Por possuir cinco sub-cumes, que parecem muito como uma coroa. Como esta montanha está na divisa entre Índia e Nepal, acabou sendo adotado o nome tibetano em linguagem limbu (idioma tibetano-chinesa) dado a ela, que significa “Cinco tesouros das neves”.

O nome foi oficializado pelo Royal Geographical Society e tenta reproduzir o som que ouviam ao se referiram à montanha. Em idioma mandarim o nome é Gānchéng, e significa o mesmo que em limbu.

Lhotse (8.516 m)

A quarta montanha mais alta do mundo não possui muita história a respeito do nome e um significado até mesmo simples.

O nome Lhotse vem do idioma tibetano e significa “Pico Sul”, pois possui ligação com o Monte Everest pela coluna sul.

Makalu (8.485 m)

A quinta montanha mais alta do mundo, localizada a 19 km a leste do monte Everest, possui este nome oriundo do sânscrito, língua ancestral do Nepal e da Índia, e significa “Montanha Negra”, por causa da pirâmide rochosa que está em seu topo.

O Makalu é considerada uma das montanhas mais difíceis de se escalar em todo o mundo, exigindo técnicas de montanhismo, escalada em gelo e rocha.

Cho Oyu (8.188 m)

A sexta montanha mais alta do planeta, localizada a 20 km a oeste do monte Everest, vem do idioma tibetano e significa “Deusa Turquesa”.

O Cho You é considerada a “mais simples e fácil” entre as montanhas com mais de 8.000 metros de altura.

Dhaulagiri (8.167 m)

Monte Dhaulagiri | Foto: http://snowleopardtrek.com

A sétima montanha mais alta do mundo e a mais alta do Nepal sem se localizar numa fronteira. O nome desta montanha vem do idioma nepalês, com origem no sânscrito e significa “Montanha Bonita”.

Na verdade, por possuir uma influência do sânscrito em um outro idioma, o nepalês, possui várias interpretações. Em nepalês dhaulāgirī, vem do sânscrito dhawala. Dhawala significa deslumbrante, branco, bonito. Já giri, significa montanha.

Portanto, Dhaulagiri pode significar “Montanha Deslumbrante”, “Montanha Bonita” e “Montanha Branca”. Por muito tempo foi considerada pelos ocidentais, graças às informações levantadas pelo Royal Geographical Society, a montanha mais alta do mundo.

Manaslu (8.163 m)

A oitava montanha mais alta do mundo possui o nome oficial vindo do idioma nepalês, também com influências do sânscrito manasa, que significa “intelecto da alma”. Porém, em nepalês, o nome da montanha significa “Montanha dos espíritos”.

Curiosamente o Manaslu também é conhecido pelo nome de Kutang. Kutang, também conhecido como Kutang Ghale e Kuke, é uma língua menor Tibeto-Birmanio do Nepal.

Nanga Parbat (8.125 m)

A nona montanha mais alta do mundo e a segunda mais alta do Paquistão, possui o nome oriundo do idioma urdu e hindi.

Na mescla destes dois idiomas considera-se que Nanga Parbat significa “Montanha nua”. Também é conhecida por Diamir, que significa “rei das montanhas”.

É uma das montanhas mais perigosa da Cordilheira do Himalaia com uma percentagem ao redor de 28% entre tentativas de acesso e acidentes fatais.

Annapurna (8.091 m)

A décima montanha mais alta do mundo é o Annapurna, que tem seu nome originário do sânscrito e significa “Deusa da Abundância” ou “Deusa das Colheitas”. A montanha também é conhecida na região como Morshiadi, ainda sem esclarecimento linguístico sobre sua origem.

Foi a primeira montanha com mais de 8000 metros de altitude a ser escalada.

Gasherbrum I (8.080 m)

O Gasherbrum na verdade não é somente uma montanha, mas um maciço. O Gasherbrum I é a décima primeira montanha mais alta do planeta. O vocábulo Gasherbrum, que pode ser traduzido como “Muro resplandecente”, vem da combinação de duas palavras de origem balti. Balti é um idioma tibeto-birmanesa falada no norte do Paquistão e na Caxemira na Índia.

Rgasha significa “bonito” e brum significa “montanha”, portanto a melhor tradução para o seu nome é “Montanha Bonita”. Muitos montanhistas se referem a ela como G1. No passado, o geógrafo Thomas Montgomerie a registrou como K5 e um cartógrafo inglês Martin Conway a batizou de “Montanha Oculta” (Hidden Peak).

Broad Peak (8.051 m)

A décima segunda montanha mais alta do mundo foi chamada inicialmente de K3 por Thomas Montgomerie. O cartógrafo Martin Conway a rebatizou como “Broad Peak” (Montanha Larga) por ter o seu cume muito lago e que excede 1,5 km.

Mas, caso fosse possível esquecer este nome britânico e levar em consideração o idioma balti, o nome original é Faichan Kangri, que significa o mesmo: Montanha Larga.

Gasherbrum II (8.034 m)

 

Como explicado acima, o Gasherbrum é um maciço com vários picos. Chamado popularmente pelos montanhistas de G2, seu nome é “Montanha Bonita”, de origem balti.

Thomas Montgomerie originalmente a chamou de K4 ou Moravi II.

Shishapangma (8.027 m)

A décima quarta montanha mais alta do mundo possui várias versões a respeito do significado do nome. Além disso, Shishapangma foi o último pico de mais de 8.000 metros de altitude a ser escalado.

Em tibetano, o nome significa “crista acima das planícies com grama”. Pangma quer dizer planície gramada e shisha significa cadeia montanhosa ou cordilheira. Este significado foi estabelecido por Toni Hagen, um geólogo suíço.

Porém anos mais tarde Guntram Hazod, um estudioso do idioma tibetano, afirmou que shisha significa “carne de um animal que morreu de causas naturais” e sbangma“restos de malte que sobraram de cerveja artesanal”. Portanto, por esta segunda leitura o nome da montanha seria “Carne de animais mortos e restos de malte”.

Porém a montanha possui outros nomes, como Gosainthan que vêm do sânscrito e significa “Morada dos Santos”, Xixabangma Feng, que vêm do mandarim e significa “O tempo ruim”.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.